Na política, a participação das mulheres – principalmente negras – incomoda. E por que incomoda? Por que lutar para que mais mulheres ocupem os espaços de poder incomoda? Por que se posicionar incomoda? Isso acontece porque em uma sociedade patriarcal, e estruturalmente racista, mulheres são subjugadas desses espaços, e eles são normalmente ocupados por homens, brancos, de classe alta, cisgênero e heterossexuais.

No mês de março comemoramos o Dia Internacional da Mulher e é importante ter certeza de quem trava nossas lutas, quem de fato constrói políticas para as mulheres e para além disso, quem fortalece a participação política feminina. Precisamos ocupar os conselhos, as secretarias, os gabinetes, os plenários.

Os nossos representantes, são majoritariamente homens, e é por isso que nossas pautas não são levadas à sério, não são levadas em consideração e muito menos respeitadas e ou priorizadas. Todos os dias, mulheres que se atrevem entrar na política sofrem com a violência de gênero.

A luta feminista é necessária para que possamos viver, nos posicionar e criar mecanismos para dizer não à violência política contra nossos corpos. Essa luta começa na nossa casa, no nosso trabalho, na roda de amigos, no carnaval, no casamento, e se expande para os espaços de poder. Precisamos nos empoderar nesses espaços, romper com a estrutura da violência política de gênero. Precisamos, de fato, sermos todas feministas.

E onde estão as mulheres negras na política? Se dizemos que a violência de gênero na política é uma grande questão, quando essas mulheres são negras, ela só se potencializa. Por isso, não vemos muitas delas nos espaços de poder e quando vemos são verdadeiros símbolos de resistência. Portanto, precisamos ser antirracistas e feministas para quebrarmos esse grande paradigma e construirmos uma sociedade mais igualitária.

O convite que faço neste dia é para que possamos refletir como podemos fortalecer essa luta. Como cada uma de nós pode construir espaços com mais mulheres? Estamos participando dos mecanismos de decisão ao nosso redor? O que você pode fazer para sua cidade, seu bairro, sua comunidade? Qual a sua contribuição para que mais mulheres estejam na política?

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Colunista NINJA

Memória, verdade e justiça

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

Através do Equador

XEPA

Cozinhar ou não cozinhar: eis a questão?!

Mônica Francisco

O Caso Marielle Franco caminha para revelar à sociedade a face do Estado Miliciano

Colunista NINJA

A ‘água boa’ da qual Mato Grosso e Brasil dependem

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

Na defesa da vida e no combate ao veneno, a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos completa 13 anos

Rede Justiça Criminal

O impacto da nova Lei das saidinhas na vida das mulheres, famílias e comunidades

Movimento Sem Terra

Jornada de Lutas em Defesa da Reforma Agrária do MST levanta coro: “Ocupar, para o Brasil Alimentar!”

Bella Gonçalves

As periferias no centro do orçamento das cidades

Márcio Santilli

Desintegração latino-americana

Márcio Santilli

É hora de ajustar as políticas indígenas