Fonte: HBO

Para quem é do mundo da tecnologia, muito provavelmente você já ouviu falar sobre essa série da HBO, mas meu foco hoje é influenciar pessoas que não são da área a assistirem a essa série que mostra o dia-a-dia de desenvolvedores do Palo Alto na Califórnia, uma das cidades que abrangem o Vale do Silício, o lugar que é o berço da inovação e possui diversas startups de tecnologia.

1 – Desenvolvedores sabem montar um negócio?

Fonte: HBO

Silicon Valley toca em muitas feridas dos desenvolvedores iniciantes no empreendedorismo, as maiores delas são: prazos apertados e pouca grana! A série conta a história de 3 desenvolvedores que abandonam seus empregos estáveis para focar em uma plataforma de compressão que estão criando, a Pied Piper. O desafio técnico é um algoritmo de compressão de dados eficiente que mantenha a qualidade dos mesmos. Mas o que mais abala o time é o desafio de abrir o negócio, que para nós desenvolvedores, é um mundo à parte, mesmo que a gente veja muitos exemplos de empreendedores de tecnologia e inovação, ninguém nos ensina na faculdade como abrir um negócio do zero. É muito comum ver desenvolvedores saírem do seu emprego com uma única coisa em mãos: uma ideia em que acredita. É difícil ter tempo hábil e dinheiro para poder desenvolver a ideia. É ainda mais difícil, conseguir investidores para poder contratar mais pessoas e desenvolver o produto solicitado no tempo, visando que também exista muita concorrência no mercado de TI. 

Fonte: HBO

2 – Incubadoras de startups, is that a thing?

Fonte: The Hollywood Reporter

SIM! Existem incubadoras de empresas e startups que abrigam pequenos negócios durante seus primeiros passos. Na série, o Erlich é o proprietário da casa onde eles produzem a Pied Piper e ele se intitula dono de 10% de todas as ideias de apps que possam virar uma empresa, ao entrevistar os inquilinos, ele já negocia isso ao invés de cobrar aluguel. Esperto ele, não? Mesmo sendo ilegal, pois o bairro que ele vive é residencial, ele vive dessas porcentagens de ações dessas startups que são feitas pelo seus inquilinos programadores, claro, quando elas dão certo, o que não é difícil no Vale do Silício. 

3 – Metodologias ágeis

Fonte: HBO

Um dos desafios ao abrir um negócio entre amigos é manter a produtividade! O Jared atua como Scrum Master durante um episódio ensinando aos engenheiros a como ser produtivo usando a metodologia ágil mais famosa de todas: Kanban! Dá até uma emoção ver esse quadro tão bem organizado, não é mesmo?  Kanban é um método muito usado por vários negócios, dos pequenos aos grandes, não só na área de tecnologia, mas em diversas áreas. 

4 – Engenheiros são muito procurados pelos recrutadores, e não só no Vale

Fonte: Silicon Valley HBO

Nessa cena, Gilfoyle acaba de atualizar o LinkedIn para “em busca de novas oportunidades”  e ele já recebe uma ligação de um recrutador, no decorrer do episódio os recrutadores mandam vários “mimos” para ele em casa na tentativa de conseguir uma entrevista com ele. Eu gosto muito desse episódio, pois mostra uma realidade muito comum na área de tecnologia: muitas vagas para poucos devs! Sim, o setor de tecnologia não para de crescer, e você já deve ter ouvido isso antes, mas ainda continua cheio de vagas e oportunidades, o problema é que existem poucas pessoas qualificadas e pouco investimento na educação para pessoas aprenderem desenvolvimento e tecnologia.  

5 – Deboche de bilionários? TEMOS! 

Fonte: Silicon Valley HBO

O que eu mais amo nessa série é o deboche, claro, é uma série de comédia, com muitas referências, críticas a como a indústria de tecnologia norte-americana é totalmente elitista e voltada ao capital em cima do discurso “tornando o mundo um lugar melhor”.

Mesmo sendo uma série ficcional, alguns personagens são baseados na vida real, só de olhar pro personagem principal, o Richard Hendricks, você já nota a semelhança com o Mark Zuckerberg. (Who Are the ‘Silicon Valley’ Characters Based On?). Um clichê muito repetido na série é a receita do Jobs + Wozniak = success, para cada desenvolvedor com uma ideia brilhante, é necessário uma pessoa que entenda do negócio e saiba vender o produto. A série também não economiza no deboche aos bilionários que vivem numa bolha social totalmente paralela à realidade. O Gavin Belson é o maior rival da Pied Piper, ele é CEO da Hooli, uma empresa muito estrelinha do Vale, toda fala do Gavin é completamente absurda, que beira ao fascismo, uma referência a realidade, onde infelizmente, os bilionários só pensam em ficar mais ricos e terem mais poder.

Fonte: Silicon Valley HBO

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

NINJA Esporte Clube

Brazilian Storm: Brasileiros chegam às finais da WSL, têm título inédito consagrado e estão entre os melhores do mundo

Movimento dos Pequenos Agricultores

O povo quer feijão e não fuzil: o Rio de Janeiro também produz feijão agroecológico

NINJA Esporte Clube

Corinthians supera Palmeiras e sai com vantagem pelo título do Brasileirão Feminino

Fred Maia

Correio deselegante de um flerte golpista

Renata Frade

Brasileiras combatem preconceito e racismo no sistema de saúde dos Estados Unidos 

Márcio Santilli

A peça que falta

Renata Lima

Aumento da pornografia infantil nas redes sociais e jogos online durante a pandemia

Juca Ferreira

O golpe virou tiro no pé

Márcio Santilli

Terras Indígenas: dá para resolver

Ana Claudino

Visibilidade lésbica é um direito humano!

Jorgetânia Ferreira

Assistam Valentina: a força do interior de Minas trans

William Filho

Por que tantas pessoas estão cultivando maconha?

Juca Ferreira

O tigrão golpista virou um gatinho democrático?

Luana Alves

Vacinação, segunda dose e defesa da vida nas periferias!