Os vetos serão analisados pelo Congresso Nacional, podendo ser mantidos ou derrubados

Diante de vários ataques e ameaças misóginas que as mulheres sofrem dentro e fora da esfera política diariamente, nesta semana do dia internacional da luta feminina, comemorado na última terça-feira 8 de março, tivemos o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual aprovado pelo atual presidente, porém com vetos.

O Projeto trata-se da quebra de tabus sobre saúde menstrual, combate à precariedade higiênica de pessoas em vulnerabilidade social e promover a autonomia financeira fomentando o financiamento de cooperativas para produzir o material necessário em sintonia com a sustentabilidade.

As ações do programa dependem do poder público que dilui para sociedade civil e iniciativa privada. As principais propostas do programa, aprovada pela maioria do senado, foram derrubadas pelo presidente alegando impacto econômico.

De acordo com dados divulgados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro em seu domicílio e mais de 4 milhões não têm acesso a itens mínimos de cuidados menstruais nas escolas.

Vetos

Foi vetado o trecho da proposta que previa que os recursos financeiros para o atendimento das presidiárias seriam disponibilizados pelo Fundo Penitenciário Nacional (Fupen)

Foi vetado trecho da lei que previa que outras despesas do programa correrão da conta orçamentárias disponibilizadas pela União ao Sistema Único de Saúde (SUS)

Foi vetado ainda o artigo que previa que teriam preferência de aquisição pelo Poder Público os absorventes higiênicos femininos feitos com materiais sustentáveis.

Propósito

A luta é que as meninas e mulheres brasileiras tenham dignidade e principalmente, sejam respeitadas. Os vetos são infindáveis em contrapartida ao orçamento apresentado em plenária no senado.

Os vetos presidenciais vão além da irresponsabilidade administrativa, mas mostram, mais uma vez, a violência de gênero no parlamento.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Espinoza

Você sabe se Lula já é presidente?

Colunista NINJA

De mais uma COP de ‘blá blá blá’ para um acordo global pela infância

Juan Manuel P. Domínguez

O sinistro do golpismo

Juca Ferreira

Vencer ou vencer!

Observatório das Eleições 2022

Em SP, Lula amplia votação do PT em todas as cidades. Bolsonaro perde votos em 3 a cada 4 municípios

Márcio Santilli

Intervenção extraterrestre

Márcio Santilli

A arca do Lula

Juan Manuel P. Domínguez

Haiti, a revolução da consciência negra

Márcio Santilli

Valdemar manobra para segurar Bolsonaro

Jorgetânia Ferreira

Mataram João do Teatro em Araguari, Minas Gerais

Rede Justiça Criminal

Como o bolsonarismo resiste no Congresso e a mobilização da sociedade civil também

Colunista NINJA

80 anos de Paulinho da Viola e seu feitiço maduro

Observatório das Eleições 2022

Um Ministério dos Povos Originários: algumas reflexões sobre a proposta de Lula

Observatório das Eleições 2022

Eleitores do exterior dão a Lula sete pontos de vantagem sobre Bolsonaro, mas são esquecidos pelos analistas