Imagens do carro atingido pelo fazendeiro durante agressão a padres da CPT.

Os Padres Dennis Koltz e Sisto Magro, da Comissão Pastoral da Terra no Amapá, foram agredidos na terça-feira, 25 de fevereiro, por um fazendeiro de soja na área de Campina do São Benedito, Pacuí. Ambos exercem o papel da defesa de direitos humanos na região e atuam no registro de conflitos agrários para a publicação anual da CPT.

Ambos estavam estavam fotografando uma placa de licenciamento para desmatamento de uma fazenda para averiguar a legalidade e validade, que foi descoberta estar vencida desde agosto de 2019 quando padre Dennis Koltz foi violentamente atacado pelo suposto dono da fazenda, Mario Junior Rocha. Foram socos desferidos em seu tórax, assim como várias ameaças contra sua vida e ainda uma batida proposital no carro dos padres, que se encontrava parado.

As vítimas prestaram queixa e abriram um boletim de ocorrência na Delegaia de Polícia do Interior (DPI). Os advogados aguardam o resultado do exame de corpo de delito feito pelo padre Dennis e querem uma perícia da Hilux, que comprova o ataque e o relato. Para descaracterizar a violência, o agressor, Mário Junior, foi até a delegacia de polícia registrar Boletim de Ocorrência contra o Padre Dennis Koltz, na tentativa de inverter a origem da violência.

Em nota de solidariedade aos companheiros do Amapá a CPT contextualiza, “O Estado do Amapá sofre por décadas com a invasão do latifúndio e mais recentemente com o monocultivo da soja, que têm como principais mecanismos o desmatamento e a grilagem de terras públicas, estas ocupadas pelas populações locais.”

Confira o depoimento do Padre Dennis e do Bispo do Amapá, Dom Pedro José Conti sobre o caso:

Padres são agredidos por fazendeiro no Amapá

Os Padres Dennis Koltz e Sisto Magro, da Comissão Pastoral da Terra no Amapá, foram agredidos na terça-feira, 25 de fevereiro, por um fazendeiro de soja na área de Campina do São Benedito, Pacuí. Ambos exercem o papel da defesa de direitos humanos na região e atuam no registro de conflitos agrários para a publicação anual da CPT.Ambos estavam estavam fotografando uma placa de licenciamento para desmatamento de uma fazenda para averiguar a legalidade e validade, que foi descoberta estar vencida desde agosto de 2019 quando padre Dennis Koltz foi violentamente atacado pelo suposto dono da fazenda, Mario Junior Rocha. Foram socos desferidos em seu tórax, assim como várias ameaças contra sua vida e ainda uma batida proposital no carro dos padres, que se encontrava parado.As vítimas prestaram queixa e abriram um boletim de ocorrência na Delegaia de Polícia do Interior (DPI). Os advogados aguardam o resultado do exame de corpo de delito feito pelo padre Dennis e querem uma perícia da Hilux, que comprova o ataque e o relato. Para descaracterizar a violência, o agressor, Mário Junior, foi até a delegacia de polícia registrar Boletim de Ocorrência contra o Padre Dennis Koltz, na tentativa de inverter a origem da violência.Em nota de solidariedade aos companheiros do Amapá a CPT contextualiza, "O Estado do Amapá sofre por décadas com a invasão do latifúndio e mais recentemente com o monocultivo da soja, que têm como principais mecanismos o desmatamento e a grilagem de terras públicas, estas ocupadas pelas populações locais."No vídeo, o depoimento do Padre Dennis e do Bispo do Amapá, Dom Pedro José Conti sobre o caso.

Posted by Mídia Ninja on Friday, February 28, 2020

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Liana Cirne Lins

Assédio nas escolas

Juan Manuel P. Domínguez

“As mulheres estão sub-representadas na política”. Entrevista com Gleisi Hoffmann.

Renata Souza

Maio e a luta negra por liberdade

Ivana Bentes

Vômito Triunfal

Daniel Zen

Breves conclusões sobre a reunião ministerial de 22/04/2020

Juca Ferreira

Às margens do rubicão

Sâmia Bomfim

A esquerda paulista e a urgência de um novo tempo

Erika Hilton

Pandemia e LGBTs: os impactos sobre a vida dos mais vulneráveis

Juliana Cardoso

Violência contra as mulheres, feriadão e lockdown ou...

Boaventura de Sousa Santos

Requiem pela democracia

Movimento dos Pequenos Agricultores

Se não plantar agora, a fome virá em seguida

Tulio Ribeiro

Vingança! Viva o Rei Messias!

Luiz Henrique Eloy

Terras indígenas na pauta do Supremo: Teoria do indigenato versus marco temporal

Talles Lopes

É pior do que parece…

Felipe Milanez

Reunião revela a grande “oportunidade” do genocídio indígena