Por Carla Luã Eloi

Crítica com spoiler

Amei-a é uma animação lúdica criada por Vinicius Cassano. Feito em stop-motion, o curta ficcional conta a aventura encantadora de uma meia em busca de seu par. A pessoa espectadora imediatamente é transportada para um universo de acalento e tranquilidade, proporcionado pela ludicidade construída com as imagens e pela música.

Amei-a foi a única animação apresentada no Festival Audiotransvisual. Com uma trilha sonora leve e harmoniosa, o filme traz fotografias em várias possibilidades de planos e ângulos, conforme a solitária meia vermelha, que se separou sem querer de seu par, continua em sua saga para reencontrá-lo.

Enquanto o par desgarrado se aventura em uma jornada pela casa, o outro pé em solitude busca aconchego com as outras meias, sem nunca ser escolhido para aquecer o pé de ninguém, sem nunca se encaixar verdadeiramente com outra meia.

Detalhista até o último segundo, a obra se encerra com os créditos, que também fazem parte da obra. De forma divertida e surpreendente, cada personagem: meias, cestas, meias figurantes, meia furada e todos os objetos usados no curta vem listados nos créditos, seguidos de um aviso de que nenhuma meia foi maltratada durante a realização do filme.

Uma obra extremamente delicada, capaz de causar onomatopeias de encanto em qualquer pessoa, de qualquer idade.

Carla Luã Eloi escreveu esta crítica em colaboração ao FOdA Fora do Armário, editoria LGBT+ da Mídia NINJA, a partir da exibição do filme no Festival AudioTransVisual

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

transpoetas

Intersexualidade é a prova da diversidade humana

Camarada Gringo

O que o Brasil pode esperar de Joe Biden como presidente?

Colunista NINJA

Um ano depois da explosão social no Chile: o caminho para uma nova constituição política

transpoetas

Afinal de que serve um corpo doente, e uma mente exausta? Dane-se, eu quero mesmo é saber com quais armas eles nos matam

afrolatinas

E Eu Com Isso? Acessibilidade Comunicacional

vereadoresquequeremos

#Conheça: Andréa Bak – um baque nas estruturas do Rio de Janeiro

Ana Júlia

A militarização da minha escola

William Filho

Por que a esquerda não abraça a pauta da maconha?

vereadoresquequeremos

#Conheça: Verônica Lima – Sempre na luta por uma sociedade mais justa – Niterói (RJ)

vereadoresquequeremos

#Conheça: Walkiria Nictheroy – Por uma cidade que sorri para Todos – Niterói (RJ)

Bancada Feminista do PSOL

Quem é Ricardo Nunes, o vice de Bruno Covas?

História Oral

A velha censura de cara nova

Juca Ferreira

Homenagem aos que lutam em toda a América Latina

afrolatinas

Slam Conexões Femininas: uma homenagem à Dina Di, a eterna rainha do rap

Márcio Santilli

Defesa nacional e mudanças climáticas