O relato oficial sobre a história das mulheres é quase que exclusivamente masculino e, na fotografia, não é diferente, mesmo que hajam tantas grandes e reconhecidas fotógrafas brasileiras.

.

.

Mônica Maia é fotógrafa, editora de fotografia, curadora e produtora cultural. Primeira brasileira a ser jurada do World Press Photo – o maior concurso do fotojornalismo mundial – é sócia e fundadora da DOC Galeria, espaço de referência em fotografia documental no Brasil e América Latina.

Começou a fotografar para os jornais O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde em 1987. Já em 1990 assumiu a Editoria de Fotografia da Agência Estado por 17 anos. Posteriormente coordenou a área de fotografia do Núcleo de Revistas da Folha de S.Paulo até dezembro de 2010. Entre tantos projetos, produz desde 2011 a Mostra São Paulo de Fotografia e geriu por dois anos a Galeria Nikon.

Participa ativamente da fundação e criação da YVY Mulheres da Imagem, movimento de mulheres e pessoas do gênero feminino engajadas e comprometidas na defesa da diversidade e do fortalecimento da representatividade.

A cada quinze dias sua coluna “Mulheres Fotógrafas”, apresentará um trabalho de autoras ou coletivos de mulheres para difundir a fotografia jornalística, documental, contemporânea e emergente. Cada autora poderá indicar outras fotógrafas e, assim, se criará uma rede de trocas, conhecimento e principalmente colaboração para a criação de histórias de interesse coletivo, visando fortalecer as igualdades.

Queremos contar histórias inspiradoras. Somos muitas. Nenhuma fugirá à luta!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Espinoza

Você sabe se Lula já é presidente?

Colunista NINJA

De mais uma COP de ‘blá blá blá’ para um acordo global pela infância

Juan Manuel P. Domínguez

O sinistro do golpismo

Juca Ferreira

Vencer ou vencer!

Observatório das Eleições 2022

Em SP, Lula amplia votação do PT em todas as cidades. Bolsonaro perde votos em 3 a cada 4 municípios

Márcio Santilli

Intervenção extraterrestre

Márcio Santilli

A arca do Lula

Juan Manuel P. Domínguez

Haiti, a revolução da consciência negra

Márcio Santilli

Valdemar manobra para segurar Bolsonaro

Jorgetânia Ferreira

Mataram João do Teatro em Araguari, Minas Gerais

Rede Justiça Criminal

Como o bolsonarismo resiste no Congresso e a mobilização da sociedade civil também

Colunista NINJA

80 anos de Paulinho da Viola e seu feitiço maduro

Observatório das Eleições 2022

Um Ministério dos Povos Originários: algumas reflexões sobre a proposta de Lula

Observatório das Eleições 2022

Eleitores do exterior dão a Lula sete pontos de vantagem sobre Bolsonaro, mas são esquecidos pelos analistas