Foto: Divulgação @financascomnath

Brasil: estamos falando de um país que teve no ano de 2018, 54 milhões de brasileiros vivendo com menos de R$ 928 mensais e que possui um quarto da sua população ganhando cerca de R$ 420 por mês, de acordo com dados do IBGE. Aqui 1% dos mais ricos ganha 34 vezes mais do que a metade dos mais pobres.

Natural de Nova Iguaçu e estudante de administração, Nathália Rodrigues, 21 anos, sabendo dessa realidade, decidiu passar dicas de educação financeira em seu canal no Youtube às pessoas de baixa renda.

Entre o seu público estão estudantes, bolsistas, estagiários, desempregados e gente que ganha um salário mínimo. O “Finanças com a Nath” surgiu no início de 2019 e hoje já tem mais de 39 mil inscritos. Com linguagem acessível e sem promessas de fórmulas mágicas, ela fala sobre a realidade que a maioria dos brasileiros vivencia. Ensina como poupar grana, investir, ter saúde mental recebendo pouco, entre outros assuntos.

Com o seu trabalho sendo cada vez mais reconhecido, Nathália está conquistando espaços, concedendo muitas entrevistas e sendo capa de Jornal. “Uma capa só para mim”, disse hoje em seu Instagram. Em contrapartida, se tornou alvo de críticas no Twitter por aqueles que fazem pouco mas falam muito. Mulher preta, jovem e periférica tendo o seu trabalho reconhecido incomoda. Nathália fala sobre pautas necessárias e reais para muita gente.

Quem precisa voltar para a base não é Nathália.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Manuel P. Domínguez

“O lugar do artista é na luta”. Diálogos de quarentena com Rael

Renata Souza

Stonewall Inn.: orgulhar-se é transgredir

Cleidiana Ramos

O dia em que meu nariz me definiu como negra - notas sobre o racismo à brasileira

Gabriel RG

Netanyahu e a ânsia dos covardes por complacência

Eduardo Sá

“O Jiu-Jitsu é minha maior ferramenta de educação”, diz o campeão Helvecio Penna

Márcio Santilli

Bolsonaro decide cooptar a base social do Lula para sobreviver ao impeachment

Gabriel RG

A substituição do monopólio da violência pelo monopólio da delinquência

André Barros

Bolsonaro evapora

Roger Cipó

Saber chorar nossos mortos e enfrentar o tempo que nos faz confusos. Por Hamilton Borges, liderança da Reaja ou será [email protected]

Carina Vitral

O patriarcado está em colapso?

Juan Manuel P. Domínguez

O demônio branco esteve infiltrado nos protestos pela morte de George Floyd

Márcio Santilli

Ratos ficam nus e podem detonar Bolsonaro

Daniel Zen

E o cerco vai se fechando

Ana Júlia

A queda de Weintraub

Jandira Feghali

Rio às cegas