Foto: Steef Fleuer, em colaboração com a Mídia NINJA no projeto Offside Brazil/Magnum Photos

Foto: Steef Fleuer, em colaboração com a Mídia NINJA no projeto Offside Brazil/Magnum Photos

Vendo pessoas que eu gosto aplaudindo execução de bandido, acredito que preciso ligar um ALERTA importante aqui.

– primeiro: quero deixar claro que pra mim bandido é bandido e quem no momento em que coloca uma arma na mão está sujeito a ser morto nesse guerra civil disfarçada que vivemos.

-segundo: o policial está exposto o tempo todo a péssimas condições de trabalho. Ganha mal, não tem apoio psicológico, mal treinando, seu armamento é bastante inferior ao dos traficantes e o desgaste é tão grande, a pressão é tanta que naturalmente temos muitos desses homens em situações precárias andando por nossas ruas sem sequer ter o direito de cobrar melhorias.

Mas vamos ao ponto que interessa:

– O bandido já é Bandido. Comete crimes, não segue a lei. Não tem nada a perder na grande maioria das vezes. Representa apenas uma facção. Sabe que vai matar ou morrer e pouco se importa se tem criança, senhora, homem ou mulher no seu campo de tiro. REPITO – é um criminoso.

– O policial representa o ESTADO. Deveria ser orientado a trabalhar com cautela, inclusive não se expondo em momentos em que está em desvantagem. Evitando tiroteios em locais onde possa atingir a população. Atuando com mais energia apenas quando de fato não tem outra alternativa. O Policial quando mata um bandido em confronto, está se defendendo para não morrer.

No caso que vimos nas redes sociais e na TV. Havia sim uma troca de tiros entre bandidos e traficantes. Mas havia uma escola atrás, onde uma menina foi fuzilada. Por que? Porque no meio daquele caos, infelizmente o ESTADO não pensou em recuar ou mesmo evacuar a Escola. Não houve uma estratégia – foi um tiroteio e salve-se quem puder. Acertaram os traficantes, mas a menina foi morta.

Por sua vez os traficantes, bandidos, que estavam atirando para matar os policiais – NÃO ESTAVAM MORTOS – quando os PMs chegaram até eles.

ÓBVIO que na raiva, no ódio, com toda adrenalina e nenhum controle psicológico – Qualquer um nessas condições ( inclusive eu) – não pouparia os caras que estavam tentando me acertar. Logo a execução parece RAZOÁVEL. Sim?

Pois bem, mas quando o Policial deixa de cumprir sua obrigação que é atuar dentro da lei e passa a atuar na lei do Talião, matando aqueles criminosos, ele se torna um criminoso também! Por Que?

Porque não é papel do Policial Militar que representa o Estado executar ninguém. Mesmo com todo desejo do mundo de satisfazer não só sua ira mas de uma população cansada de violência. O correto seria prender os criminosos, colocá-los numa ambulância ou numa viatura para que pudessem ser atendidos pelos médicos e depois PRESOS e cumprirem suas penas.

Isso é o que manda a LEI, que nós, absolutamente todos nós somos obrigado a seguir.Se realmente aqueles bandidos tivessem tentado reagir e fossem mortos em legítima defesa do PM – não haveria questões a serem discutidas. Mas no vídeo fica MUITO CLARO que eles já não ofereciam perigo. Logo o que foi feito não está de acordo com a lei.

É ÓBVIO que dá pra entender que há tempos já não pensamos mais em justiça, só queremos nos vingar. É Óbvio que muitas pessoas não completam esse raciocínio de que o ESTADO através de seu braço armado, não pode sair matando gente por aí – mas como já passamos do limite do caos – muitos se sentem justiçados quando cenas como essa nos expõem a morte de bandidos que não tem pena de ninguém.

Mas amigos e amigas, numa sociedade que quer se desenvolver, é preciso que o ESTADO cumpra seu papel e nesse caso em especial, ele falhou 2 vezes – quando expôs o colégio com crianças a uma troca de tiros e depois quando executa os dois criminosos.

Ainda que parte de mim se regozije com a morte dos bandidos, a outra parte que aprendeu a controlar os impulsos de vingança, reconhece que o que aconteceu ali como um erro.

Por fim, não estou protegendo bandido! Estou apenas não querendo me tornar TAMBÉM um Bandido. Ao agir como eles me igualo e perco a razão.

Essa guerra contra as drogas só prova que é falida. Expõe policiais, trabalhadores, jovens e crianças a uma realidade cruel! Essa guerra inútil mata mais do que a própria droga. Só não vê quem não quer.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Roger Cipó

Carta a Raull Santiago

Renata Souza

A festa é nossa, o corpo é meu!

Boaventura de Sousa Santos

O desenvelhecimento do mundo

Preta Rara

Ministro Paulo Guedes, fui empregada doméstica e preciso te dizer uma coisa

Roger Cipó

A racialização do homem branco que se faz de régua e regra

Daniel Zen

Jaguncismo de novo tipo como método de intimidação política

Jonas Maria

Trans nos esportes: o projeto, a incoerência e a transfobia

André Barros

Politizar é carnavalizar

Ana Claudino

Feminismo, Big Brother, bolhas e classes sociais

Ana Júlia

Continuaremos a apoiar meninas e mulheres na ciência?

Victoria Henrique

Trabalhadores do RJ que vendem água mineral na rua para você, sequer têm água mineral em casa para beber

Jorgetânia Ferreira

Somos todas domésticas?

Tatiana Barros

Madá, o ciberespaço e a história da internet

Daniel Zen

Um Posto Ypiranga sem combustível

Randolfe Rodrigues

A demagogia governamental contra o Bolsa Família