Por Natalia Aiello e Lucas Bosso
[email protected]

O palco virtual “Não tem CEP, tem Link” do projeto Casa:Link teve sua primeira edição na noite de sábado (08), com um time de artistas de peso da nova geração. Antes das 21h, a Casa já estava aberta! A noite iniciou com a hostess Dandara Pagu, seguida da DJ Milian Dolla, que abriu a pista virtual para as atrações.

O projeto surgiu, na pandemia, da união de seis agências culturais de São Paulo (A Música Vive, Agogô Cultural, Difusa Fronteira, Ejaòkun Produções, Erva Doce Produções e Let’s GiG Booking & Music Services) com o objetivo de movimentar atividades artísticas, sendo um centro cultural virtual com plataforma de shows e, também, um espaço múltiplo aberto a debates.

Com a ótica da colaboração consciente, tendo quatro níveis de valores de ingresso (a partir de R$15,00), a Casa:Link oferece um preço acessível ao público e uma estrutura para o artista atuar com sua principal forma de renda, sendo remunerado. Como explica Tatiana Dascal, sócia-diretora da Agogô Cultural, uma das seis agências a integrar o coletivo:

“A Casa:Link surge da necessidade de movimentar a cena e não depender necessariamente de patrocínio. A ideia é que seja um espaço para que artistas que estão tocando de graça possam se apresentar dentro de um ‘conceito’ e que o público perceba que precisa pagar para ter acesso ao seu trabalho.”

Implantado no site Ingresse, o palco virtual “Não tem CEP, tem Link” combina o player no site, onde ocorre o show, com a plataforma Zoom, permitindo a interação do público por lá, através das câmeras e do chat.

Foto: Nina Quintana

A noite da primeira edição começou no Zoom com música de fundo, enquanto o público chegava e ia se aglomerando virtualmente. A hostess Dandara Pagu iniciou a festa, empolgando, interagindo e se divertindo, também.

A pista foi oficialmente aberta pela DJ Milian Dolla, esquentando a noite de todos em casa e preparando a vibe do evento, indo do funk ao pop.

Davi Sabbag abriu com a faixa “Dois Livros”, fazendo a galera levantar, cada um em sua câmera com seu copo de bebida na mão, dançando e interagindo junto com o artista. O músico apresentou “Não Faz Diferença”, “Café Preto”, “Apaga a Luz”, “Tomara” entre outros singles, encerrando com “Rajadão” da Pabllo Vittar.

Num dos momentos mais esperados da noite, um problema técnico interrompeu o início da apresentação da Luisa Nascim (Luisa e os Alquimistas). Enquanto a equipe de produção buscava solucionar a questão, o público espontaneamente criou uma interação no chat do Zoom. Com a frase “Alguém quer TC?”, muito conhecida dos usuários de salas de bate-papo do início dos anos 2000, os participantes transformaram a espera em passatempo. Dandara Pagu logo entrou na conversa, pegou a deixa e o papo foi de webflerte a aplicativos de relacionamento.

Para aproveitar ao máximo aquele momento de interação, a hostess pediu para a produção liberar o microfone de um dos participantes e começou a entrevistar seis meninas, moradoras da mesma casa. O público acompanhou esse momento comentando e se divertindo no chat.

Para reduzir a espera, a produção inverteu a ordem e chamou Potyguara Bardo pro palco. A drag interpretou “Lambada do Flop”, “Oásis”, “Curupira” entre outras faixas, entregando um show bonito, com sua voz cativante e presença mística.

Ao voltar, Luisa esbanjou felicidade e energia oferecendo um super show, levantando o público ainda mais. Com uma apresentação vibrante e seu som de estilos variados, fez todo mundo suar. “Furtacor”, “Garota Ligeira” e a poderosa “Vekanandra” foram algumas das faixas apresentadas pela cantora.

A DJ Milian Dolla fechou a noite da primeira edição de “Não tem CEP, tem Link”; com duração aproximada de quatro horas, o evento foi recheado de boa música, diversão e interação!

Todas as atrações se apresentaram de casa, acompanhadas de base, respeitando o distanciamento social e frisando a importância de não furar o isolamento. Davi Sabbag incluiu na apresentação de “Ficar sem você” o trecho “eu não aguento mais essa quarentena, então fica em casa, então lava as mãos”, dando o recado com um toque super criativo.

Foto: Nina Quintana

A agenda de “Não tem CEP, tem Link” garante diversão virtual com ótimas atrações e público carismático! A segunda edição do projeto ocorre neste sábado (22), a partir das 21h, e conta com um line up incrível: Jessica Caitano & Chico Correa (Surra de Rima), Obinrin Trio, Nina Oliveira e DJ Odara Kadiegi!

Siga o perfil @Casa.Link no Instagram e saiba mais sobre o projeto!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Jorgetânia Ferreira

São Paulo merece Erundina

Bancada Feminista do PSOL

Do #EleNão ao Boulos e Erundina sim!

Fabio Py

Dez motivos para não votar no Crivella: às urnas de luvas!

Dríade Aguiar

Se matarem meu pai no mercado

transpoetas

Mês da Consciência Transnegra

Márcio Santilli

Bolsonaro-Frankenstein: cara de pau, coração de pedra e cabeça-de-bagre

Cleidiana Ramos

O furacão de tristezas que chegou neste 20 de novembro insiste em ficar

Tatiana Barros

Como nasce um hub de inovação que empodera pessoas negras

História Oral

Quando tudo for privatizado, o povo será privado de tudo e o Amapá é prova disso

Fabio Py

Derrotar Crivella para destronar o falso messias

Colunista NINJA

LGBTI+ de direita: precisamos de representatividade acrítica?

Juan Manuel P. Domínguez

São Paulo poderia ser uma Stalingrado eleitoral

Colunista NINJA

A histórica eleição de uma bancada negra em Porto Alegre

Bancada Feminista do PSOL

Três motivos para votar na Bancada Feminista do PSOL

Carina Vitral da Bancada Feminista

Trump derrotado nos Estados Unidos, agora é derrotar o bolsonarismo na eleição de domingo no Brasil