opinião

Derrotar Crivella para destronar o falso messias

Crivella é sobrinho do dono da Universal e do Sistema Record de Comunicação, o bispo Macedo. Mesmo que por momentos negue, sua figura política está diretamente relacionada ao título “bispo” da Universal.

Sou uma lésbica negra e sou sua irmã

Audre Lorde já falava que não existe uma hierarquia de opressões, no movimento negro ela era lésbica e no movimento LGBTQIAP+ ela era negra. Pessoas negras LGBTQIAP+ são constantemente atravessadas por múltiplas opressões articuladas. O racismo mata e nos adoece diariamente de diversas formas.

Mês da Consciência Transnegra

Como entramos no mês da consciência negra e da memória transgênera (TDoR), ambas as datas marcadas pelo dia 20 de novembro, e como ocupo esses dois lugares de fala, acho pertinente falar um pouco sobre como eu me sinto.

São Paulo poderia ser uma Stalingrado eleitoral

Assim como foi a batalha de Stalingrado decisiva para definir o percurso da Segunda Guerra Mundial e foi a primeira grande vitória sobre o nazifascismo, em São Paulo, uma vitória de Guilherme Boulos no segundo turno significaria um enorme avanço para o progressismo, dando à esquerda um protagonismo transcendental na cidade com o maior PIB do país.

Bolsonaro em viés de baixa

Bolsonaro se autoderrotou. Não viabilizou o seu partido e escolheu apoiar candidatos por supostas afinidades ideológicas e sem qualquer articulação consistente, tendo, em vários casos, transferido mais rejeição do que votos para os seus indicados.

Casa Afrolatinas: utopias negras serão verdade

Na última semana o Instituto Afrolatinas colocou no ar uma campanha de financiamento coletivo para a criação da Casa Afrolatinas – mais um sonho gestado a partir do maior festival de mulheres negras da América Latina, o Festival Latinidades.

Nossos presente e futuro em jogo neste dia 15!

As eleições municipais estão aí. Faltam praticamente algumas horas. As pesquisas e o pulso das ruas, onde fizemos campanha, mostram que é possível derrotar o bolsonarismo nas principais cidades do país.

Trump derrotado nos Estados Unidos, agora é derrotar o bolsonarismo na eleição de domingo no Brasil

Encerrada a eleição para presidente dos EUA, e tendo o povo estadunidense decidido “demitir” Donald Trump do poder, agora viremos o nosso foco para a eleição municipal aqui no Brasil, que nos dá a possibilidade de impingirmos uma derrota aos aliados do ocupante da cadeira de presidente da República que tem o recém-derrotado do Norte como ídolo.

Maconha ganha eleições nos EUA; por aqui, esquerda ainda bate cabeça

Na semana passada, as eleições presidenciais nos Estados Unidos terminaram com a vitória do democrata Joe Biden e a derrota do patético republicano Donald Trump (já vai tarde!). O resultado acirrado mostrou um país politicamente rachado, polarizado entre conservadores e “progressistas”, entre direita e “esquerda” – tal e qual o Brasil.

Trump derrotado. E agora?

A vitória de Joe Biden ainda pode enfrentar reveses. Trump declarou, mesmo antes do pleito, que reivindicaria na justiça o resultado das urnas, porém, confirmada a vitória do democrata, isso traz mudanças no xadrez global e em especial para a política interna brasileira?

Carta a Mari Ferrer

Mari, nós assistimos às cenas da audiência da 3ª Vara Criminal de Florianópolis e fomos parte da indignação que tomou o país quando elas se tornaram públicas. Doeu muito, deu muita raiva em todas nós.

Mourão no divã

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, publicou um artigo em que reconhece que o país está à beira de um “desastre” por causa das consequências sociais, econômicas e políticas da pandemia.

Preto é tudo igual?

Não, pessoas negras não são todas iguais. Parece óbvio dizer isso mas infelizmente a realidade é outra.