opinião

Que tal a gente desaglomerar de vez?

A pandemia nos exigiu uma ação concreta: desaglomerar. Fomos obrigados a nos retirar do convívio social e a trabalhar a partir de nossas residências, quando possível. Só que as nossas residências, em sua grande maioria, são pequenas e/ou insalubres ou são a rua mesmo.

Salvador da Rima, a truculência da PM e os desafios do Funk

Martela na minha cabeça a antológica letra da dupla Cidinho e Doca considerada um dos maiores hinos de favela de todos os tempos: “ser feliz, andar tranquilamente na favela em que eu nasci” devia ser nosso projeto comum de sociedade e não nossa utopia distante.

Por que a renda emergencial é tarefa do feminismo popular?

A Câmara Municipal de SP vota nesta semana alterações na proposta de prorrogação da renda de 100,00 por três meses feita pelo prefeito Bruno Covas. Nós, da Bancada Feminista, colocamos nossos esforços na aprovação da regra que dobra esse valor para mulheres que são mães, sustentam e cuidam sozinhas de seus filhos em São Paulo.

Cinismo e pós-verdade como o novo normal jurídico

Não é normal é o juiz instruir uma das partes para que suas peças jurídicas e respectivos pedidos sejam elaborados de tal forma que, posteriormente, venham a ser julgados procedentes. Isso é a forma mais canhestra e descarada de prejulgamento.

Mais pão e menos pedras: pela renda emergencial em São Paulo

Desde de janeiro, as famílias mais vulneráveis em SP sentem a gravidade da extinção do auxílio emergencial federal, somada ao desemprego, que pode chegar a 17% ainda no primeiro semestre, segundo economistas. Pouco se fala que o índice de desemprego na cidade de São Paulo foi maior que média nacional em 2020, de acordo com os dados do IBGE.

Por que amamos odiar?

Impressionante o que está acontecendo no #bbb21. O Lucas Penteado, o ator, rapper, negro, abandona o BBB colocando a única questão que vale a pena colocar diante de um programa cuja estrutura é a do “zoológico humano”, que cria um ambiente de confinamento artificial e pressão psicológica onde as pessoas expõem o pior de si!

Convergência climática

Joe Biden tomou posse como presidente dos Estados Unidos pondo o enfrentamento às mudanças climáticas como centro do seu programa de governo. “O mundo em primeiro lugar!” Com esse mote, ele pretende deixar na poeira da história o pseudonacionalismo do seu antecessor, que dizia “a América em primeiro lugar!”.

Desgraça autorizada

Emyli Victoria de quatro anos, e Rebeca Beatriz de 7 são crianças que de forma violenta e sorrateira tiveram suas vidas levadas pelo estado.

Trabalhar com maconha no Brasil? 

Durante muito tempo, a união das palavras maconha e mercado remetia somente ao tráfico de drogas, ao crime organizado e à violência. Mas essa realidade tem mudado ao redor do mundo, principalmente nos países onde a Cannabis já foi legalizada.

29 de janeiro: é sobre ser visto ou sobre se ver?

Vinte e sete. Esse foi o número de pessoas unidas pela primeira vez no Congresso Nacional, em Brasília, num ato organizado para discutir sobre os direitos e a realidade da comunidade transgênera no Brasil. Vinte e sete travestis e transexuais que se lançaram aos olhos de quem não nos via de propósito.

BBB, mas ele não é alienação? Ihhhh

Todo ano sempre surge aquela típica problematização sobre o Big Brother Brasil ser coisa de gente alienada, perda de tempo e etc. Essa condenação em cima do entretenimento, me assusta muito porque parte dela vem de um elitismo branco- hetero- masculino- colonial.

Droga de lei

O artigo 33 da lei ordinária nº 11343, de 23 de agosto de 2006, a lei de drogas, representa a maior causa de encarceramento em presídios femininos e masculinos do país.

No espelho, Manaus

Macas transformadas em câmaras de asfixia; braços de profissionais da saúde ventilando mecanicamente, à exaustão, o pulmão de pacientes à beira da morte; parentes desesperados esperando, em vão, a chegada de cilindros de oxigênio.

Maré de Cidadania

Resistência! É a matéria-prima com que foi construído o chamado Complexo da Maré, formado, hoje, por 16 favelas e 140 mil habitantes. A Maré se estende por uma faixa litorânea que margeia o Canal de Ramos, na Baía da Guanabara, ao lado da Ilha do Fundão.

Os 25 anos do MPA

Um forte grito ecoou nas beiras das estradas gaúchas 25 anos atrás, denunciando abandono diante de uma severa estiagem e exigindo apoio governamental para sobreviver no campo.

O Brasil com S é maior que Bolsonaro

Uma das coisas cafonas do momento é ouvir gente falando que o Brasil não tem jeito.  Raciocínio preguiçoso, acomodado e desmobilizante. Parece até a febre provocada pelo vírus do complexo de vira-lata. Aquele mesmo, o velho conhecido. É certo que o Brasil tem...

Precisamos desarmar nossas bombas de ódio

Ando assustada com a quantidade de pessoas que se tornaram especialistas em ofender, tripudiar e acionar uma carga de sentimentos negativos em relação ao outro. Como alguém da área de comunicação social produzo conteúdo aqui e ali e, por dever de ofício necessito acompanhar esses ecossistemas diariamente.