Por Giovanna Miranda 

Você deve ter visto esse vídeo durante as transmissões das Paralimpíadas na TV. É a campanha “We The 15”, ou na tradução livre, “Nós os 15”. Lançado na abertura dos Jogos de Tóquio 2020, ele visa combater o capacitismo contra as pessoas com deficiência e atuar como um movimento global que faz campanha publicamente pela visibilidade, acessibilidade e inclusão dessas pessoas, colocando elas no centro da agenda e dos debates de políticas públicas.

“Os 15” do nome faz referência à porcentagem desse grande número no mundo, 15%. Estima-se que 1,2 bilhão de pessoas no planeta têm algum tipo de deficiência. Em vias de comparação, equivale mais ou menos à população da China. No Brasil, segundo dados do IBGE, somos 24% dos brasileiros, quase 46 milhões de pessoas, equivalente à população da Argentina.

Liderada pelo Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) e pela International Disability Alliance (IDA), a “WeThe15” reúne a maior coalizão de organizações internacionais do esporte, direitos humanos, política, negócios, artes e entretenimento de todos os tempos. Juntos, eles trabalharão com governos, empresas e o público na próxima década para iniciar mudanças e criar oportunidades para o maior grupo marginalizado do mundo. Tudo alinhado com a Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável e a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Pra Andrew Parsons, presidente do IPC, a “WeThe15” fará uma diferença tangível ao unir várias organizações internacionais importantes: “tudo aspira para ser o maior movimento de direitos humanos para pessoas com deficiência e queremos colocá-las no centro da agenda de inclusão, ao lado da etnia, gênero e orientação sexual”. Presidente da IDA, Ana Lucia Arellano, reconhece o avanço dos direitos das Pessoas com Deficiência nos últimos 20 anos “No futuro ainda há muito a ser feito”. A WeThe15 é uma plataforma onde mais e novos atores se unirão tornando o ‘Nada sobre nós sem nós’ uma mudança real para todas essas pessoas”.

Roxo simbólico

O roxo há muito tempo é associado à pessoa com deficiência na comunidade internacional, mas esta é a primeira vez que existe um símbolo vibrante que pode unir esse grupo e exigir mudanças acionáveis. Agora “Somos Os 15” visíveis.

Fonte: wethe15.org

Texto produzido em cobertura colaborativa para a NINJA Esporte Clube

 

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Colunista NINJA

Memória, verdade e justiça

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Andréia de Jesus

PEC das drogas aprofunda racismo e violência contra juventude negra

Márcio Santilli

Através do Equador

XEPA

Cozinhar ou não cozinhar: eis a questão?!

Mônica Francisco

O Caso Marielle Franco caminha para revelar à sociedade a face do Estado Miliciano

Colunista NINJA

A ‘água boa’ da qual Mato Grosso e Brasil dependem

Márcio Santilli

Agência nacional de resolução fundiária

Márcio Santilli

Mineradora estrangeira força a barra com o povo indígena Mura

Jade Beatriz

Combater o Cyberbullyng: esforços coletivos

Casa NINJA Amazônia

O Fogo e a Raiz: Mulheres indígenas na linha de frente do resgate das culturas ancestrais

Rede Justiça Criminal

O impacto da nova Lei das saidinhas na vida das mulheres, famílias e comunidades