.

Através de um vídeo enviado à Reuters pelo Comitê Paralímpico Afegão, divulgado hoje (17), a atleta Zakia Khudadadi pediu ajuda para conseguir realizar seu sonho de competir no Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

A lutadora de taekwondo seria a primeira mulher a representar o país no evento, mas devido à tomada do governo pelo grupo fundamentalista islâmico Talibã, todos os voos comerciais foram cancelados, impedindo a saída da delegação.

“Peço a todos vocês, sou um mulher afegã, e como representante das mulheres afegãs peço a vocês que me ajudem. Minha intenção é participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, por favor, estendam-me a mão e me ajudem”, disse a atleta.

Khudadadi e o competidor do atletismo Hossain Rasouli, integrantes da delegação afegã, deveriam ter desembarcado em Tóquio nesta terça-feira, mas não conseguiram voo.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Mariane Santana

A volta do ABBA e o futuro (presente) dos shows

Agatha Íris

Quem defende as crianças que são vítimas de abuso e estupro de vulnerável?

NINJA Esporte Clube

Pretos na Biblioteca: projeto idealizado por Gabizona do vôlei busca combater o racismo através da educação

NINJA Esporte Clube

A’ja Wilson: uma voz potente e necessária

NINJA Esporte Clube

Ginasta Luis Porto foca na preparação para próximas competições, após corte inesperado do Mundial 2021

Flávio Renegado

Vinte e Três Minutos… 

Márcio Santilli

Direita rachada

Talles Lopes

Morro do Fogo: fé e luta quilombola

Bancada Feminista do PSOL

Sampaprev 2: um ataque a quem esteve na linha de frente contra a Covid

Lais Gomes

Me deixa reclamar!

Andréia de Jesus

Indígenas latinos são transformados sistematicamente em imigrantes por mais de 500 anos!

Laryssa Sampaio

O Peso do Pássaro Morto: perdas, reencontros, encontros e fim

Andréia de Jesus

Zema expressa todo seu preconceito social

Laryssa Sampaio

Pelo direito de pensar e decidir se queremos ou não ser mães

Márcio Santilli

Nem autogolpe e nem impeachment