Foto: Reprodução

Segundo informações do ‘Diario As’, da Espanha, os jogadores da Seleção Brasileira já estão decididos em não jogar a Copa América. Os jogadores da seleção brasileira debatem a realização da Copa América no Brasil e o técnico Tite ainda não confirmou a participação da seleção na competição. Após Argentina e Colômbia se recusarem a sediar o torneio, Jair Bolsonaro autorizou a realização do torneio no Brasil, mesmo o país se aproximando dos 470 mil mortos por Covid-19.

Segundo a reportagem do jornal espanhol publicada nesta sexta-feira, os jogadores da Seleção Brasileira foram tomados de ‘espanto e indignação’ quando souberam da mudança de sede da Copa América através da imprensa, sem alguma espécie de aviso por parte da CBF.

Isso teria feito os jogadores da seleção, que já estão na Granja Comary se preparando para dois jogos (hoje e terça-feira), se questionarem do por que o Brasil aceitou sediar a competição. Além da seleção brasileira, outros países também estão tendo o mesmo debate, já que os atletas convocados tem contato frequente com outros jogadores de outras seleções.

O clima é de tamanha incerteza, que as entrevistas marcadas com os jogadores foram canceladas, e Tite disse que só irão externar a opinião já tomada do time, após os jogos. O Brasil enfrenta o Equador nessa sexta-feira (4), e joga contra o Paraguai na próxima terça-feira (8).

O contexto da chegada a Porto Alegre também colaborou com a posição contrária dos jogadores. Há relatos que a circulação de pessoas no hotel em que a seleção está hospedada gerou preocupações. A FIFPro, organização mundial que representa os atletas profissionais de futebol, publicou um comunicado que estimula a não-participação dos jogadores na Copa América, devido ao “número alarmante de casos de Covid-19” no Brasil.

Todo esse clima contrário tem piorado a situação do presidente da CBF Rogério Caboclo, que tem recebido críticas de dirigentes de clubes, de presidentes de federações estaduais e de membros da CBF devido a sua postura “inapropriada para o cargo”. Caboclo também teria ameaçado demitir o coordenador da seleção Juninho Paulista, caso a crise dos jogadores não seja resolvida favorável ao torneio.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Ivana Bentes

Ponte aérea espacial em meio ao colapso

Juca Ferreira

Cuba Sim! Embargo Não!

Boaventura de Sousa Santos

Desbolsonarizar a democracia, desmorizar a justiça

Juca Ferreira

O Estadão, Bolsonaro e a Conjuntura

Juca Ferreira

As manifestações de rua e a violência

Márcio Santilli

Um manda e outro obedece

Renata Souza

Em briga de marido e mulher, a gente salva a mulher!

Daniel Zen

Fogos de monturo e de coivara

Márcio Santilli

Ministério de Embromação Ambiental

Isabella Queiroz

Étudier est impérieux: estudantes e pesquisadores brasileiros podem perder suas bolsas na França

Morena Meireles

Desinformação no discurso do governo bolsonarista

Márcio Santilli

A responsabilidade pessoal de Braga Netto na crise

Amanda Pellini

O que está em jogo nos jogos digitais?

Colunista NINJA

Empatia e intolerância: do discurso à prática

Márcio Santilli

Arthur Lira, o predador