Foto: Reprodução / Twitter

Pelo menos cinco pessoas foram baleadas nesta terça-feira (12) em um tiroteio na estação de metrô do Brooklyn, em Nova York, nos EUA. Um homem com máscara de gás e colete laranja atirou contra várias pessoas em uma estação do bairro Sunset Park. Ele teria jogado uma lata de fumaça na plataforma para distrair a multidão de acordo com autoridades da polícia.

A agência de notícias norte-americana Associated Press fala de “múltiplos feridos”. Ao menos 13 delas estão sendo atendidas em hospitais locais. Duas das cinco vítimas do tiroteio teriam ficado gravemente feridas conforme a NBC, mas a investigação é preliminar e ainda não há informações sobre o estado de todas as vítimas.

O atirador abriu fogo contra um trem que se aproximava da estação de Sunset Park por volta das 8h30. Pessoas foram vistas correndo e sangrando.

A polícia estava vasculhando os túneis do metrô e com base em alguns relatos de testemunhas, o atirador pode ter saltado para os trilhos. As autoridades disseram que a maioria dos feridos provavelmente se machucaram como resultado da reação da multidão ao caos.

Uma fonte disse que as vítimas tinham idades entre adolescentes e pessoas de meia-idade. A NYU Langone disse que recebeu oito vítimas e todas estão em condições estáveis. Não ficou claro quantos deles foram vítimas de tiros.

A polícia descreveu o atirador suspeito como um homem de cerca de 1,50m de altura e 180 quilos. A polícia acredita que ele agiu sozinho. Várias fontes dizem que uma disputa pode ter se desenrolado no trem pouco antes do tiroteio. O motivo está sob investigação, embora agora a caça ao homem armado seja a principal prioridade dos investigadores.

Especialistas também dizem que o tiroteio parece ter sido um ataque orquestrado, embora alertem que muita coisa pode mudar rapidamente à medida que os detalhes sobre o caso venham à tona.

O governo alertou os nova-iorquinos para evitar a área. As escolas locais estão isoladas, disse um porta-voz do Departamento de Educação.

Fonte: NBC Nova York com informações da Associated Press