A encantadora jornada de Liège na diáspora amazônica

Foto: @peroladutra

Por Noé Pires

Multiartista brasileira, Liège (@eusouliege) canta e atua como agente de transformação na cena artística e cultural. 

Seu leque de referências contempla grandes artistas da MPB, do pop, R&B e world music em um som contemporâneo único. 

Nascida na Amazônia e residente há 4 anos em São Paulo capital, Liège propõe adentrar o país para conectar seu trabalho aos demais estados, revelando uma Amazônia atual, potente e totalmente integrada à cena musical e cultural do resto do Brasil e do mundo.

Liège é artista amazônida e integra sua ancestralidade à música popular brasileira contemporânea. Com 18 anos de carreira, seu primeiro álbum, “ECDISE”, lançado pelo Edital Natura Musical, recebeu reconhecimento ao figurar na lista de Melhores Discos Brasileiros de 2021 da APCA. Além disso, sua trajetória inclui apresentações nos Estados Unidos e em palcos importantes da cena autoral brasileira, como o Circuito SESC de Cultura, SIM (SP), Elas Na Catraca (Festival Catraca Livre SP) e Rio2C.

Liège traz para o Teatro da Rotina seu espetáculo “Sereias do Norte”, show criado para homenagear cantoras da região Norte do Brasil, suas ancestrais e contemporâneas. Liège traz para esse show o cancioneiro nortista brasileiro, em versões que ficaram famosas na voz de artistas como Dona Onete, Joelma, Gaby Amarantos, Karen Francis e muitas outras. A apresentação será em duo, com o violonista Bruno Mattos, e participação especial de Bruna Magalhães.

O Sistema Operacional da Música (S.O.M), canal de música da Mídia NINJA, bateu um papo com Liège. Confira os destaques: 

“Sereias do Norte é uma pesquisa que tô realizando, buscando as intérpretes e compositoras ancestrais e contemporâneas do Norte. A ideia é mesclar um repertório de músicas clássicas de cada estado da Região Norte e as músicas das novas artistas do cenário musical.”

“Quando se fala em região Norte, o foco principal é o Pará e, na sequência, o Amazonas, com enfoque pras suas capitais, e o Norte é muito além. Além, inclusive, dos gêneros regionais como boi, brega e carimbó. O Norte produz r&b, rock, reggae e pop e vários outros gêneros musicais com muita qualidade. E essa pesquisa resulta nesse show pra divulgar essa diversidade e qualidade musical”, explica Liège 

“Ainda esse semestre lançarei um EP especial de despedida de “Ecdise”, para seguir com os lançamentos do próximo álbum. Serão 4 faixas em colaboração com artistas do Norte e de outras regiões do Brasil”, comenta a artista.