Foto: Riotur

Em uma emocionante homenagem, a escola de samba São Clemente trouxe o eterno Paulo Gustavo à Marquês de Sapucaí no desfile das escolas do Rio de Janeiro. O enredo “Minha vida é uma peça” remete à chegada do humorista ao céu. Como seria seu encontro com Dercy Gonçalves e Grande Otelo? Na São Clemente, os anjos são drag-queens que se divertem no palco montado pelos comediantes.

O desfile é assinado pelo carnavalesco Tiago Martins. Um ode ao amor foi levado pela agremiação, com bandeiras LGBT+, beijos homoafetivos e drag queens. Levantando importantes bandeiras que Paulo Gustavo fez reverberar nas telas do Brasil, o enredo trouxe a trajetória do humorista da infância em Niterói quando trabalhou como entregador das quentinhas. Passou pelo estrelato até o sucesso de bilheterias.

Entre presentes no desfile-homenagem estiveram o víuvo Thales Bretas, que se emocionou em vários momentos. Juliana Amaral, irmã do humorista, chegou a passar mal antes do desfile. A escola também trouxe vários parceiros e importantes amigos como Monica Martelli, Tata Werneck, Ingrid Guimarães, Samantha Schmutz, Mariana Xavier, Katiuscia Canoro, Luis Lobianco, Regina Casé, Heloísa Perissé, Marcelo Adnet e outros.

Muitos não seguraram a emoção durante o desfile. A presença de dona Dea, mãe de Paulo Gustavo, foi uma das mais aclamadas. Ela estava no carro alegórico com várias Donas Hermínias em meio a cenas engraçadas de “Minha mãe é uma peça”.

No Carnaval 2022, a São Clemente reuniu 3200 componentes, divididos em 25 alas, cinco alegorias e dois tripés. A agremiação passou por percalços para entrar na avenida por conta de problemas no carro abre-alas. Mesmo não sendo um fator que diretamente perderia pontos, o tempo foi perdido e gerou efeitos na corrida para o fim do desfile.