Mesmo após afastamento, Adrilles continuou a receber e frequentar as dependências da emissora, afirma jornal

Foto: Reprodução

Envolvido em polêmica após fazer um gesto similar à saudação nazista, o jornalista Adrilles Jorge teria sido demitido da Jovem Pan há 43 dias. Hoje, foi divulgada na imprensa a sua recontratação. Adrilles voltará ao mesmo posto de comentarista do programa Morning Show a partir de segunda-feira (28).

Conforme apontado pelo UOL, Adrilles continuou receber pagamento e a frequentar as dependências da Jovem Pan mesmo após sua demissão. “De certa forma, ele apenas ganhou uma folga remunerada até que o assunto esfriasse”, escreveu o Correio Brasiliense.

Nas redes, grande parte dos comentários acusa a Jovem Pan de “presentear” Aquiles com férias remuneradas após a polêmica. Não seria a primeira vez que algo parecido acontece na empresa. O mesmo aconteceu com Rodrigo Constantino, que teria sido demitido após uma fala sobre estupro em 2020, conforme lembraram os noticiários.

À época de seu afastamento, Adrilles chegou a acusar o dono da emissora, Antônio Augusto do Amaral Filho, o Tutinha, de assédio moral. Em uma ligação de telefone, Tutinha o teria chamado de imbecil.”Eu disse a ele que dei apenas um tchau. Ele falou que a Jovem Pan ia perder patrocínio, anunciantes”, disse Adrilles, reforçando que a emissora teria cedido à “grana, aos influenciadores, à turba sedenta de sangue”.

A UOL informou nesta terça-feira (22), no entanto, que o próprio Tutinha retomou o contrato com o jornalista “por gostar dos comentários e da postura polêmica de Adrilles, mesmo que ela seja criticada até mesmo pelos telespectadores conservadores da Jovem Pan”.

Adrilles Jorge é demitido da Jovem Pan após gesto apontado como saudação nazista