Cuba Gooding Jr. na Suprema Corte de Nova York em 2019. Foto: Alec Tabak/Reuters

O ator Cuba Gooding Jr se declarou culpado na última quarta-feira (13) por tocar à força uma mulher em uma boate de Nova York em 2018.

A confissão de culpa veio quase três anos depois que a estrela vencedora do Oscar por Jerry Maguire foi presa em um caso que teve vários atrasos, enquanto seus advogados tentavam reduzir ou exonerar as acusações.

Gooding, de 54 anos, acusado de violar três mulheres diferentes em várias casas noturnas de Manhattan em 2018 e 2019, se declarou culpado de apenas uma das acusações.

Ele disse ao juiz que “beijou a garçonete nos lábios” sem consentimento na boate Lavo New York. O acordo judicial de Gooding não exige prisão. Se o ator continuar recebendo aconselhamento ordenado pelo tribunal por seis meses, ele pode retirar a alegação de delito e se declarar culpado de uma violação menor de assédio, segundo acordo de confissão.

Gooding foi preso em junho de 2019 depois que uma mulher de 29 anos disse à polícia que ele apertou seu seio sem o consentimento dela no Magic Hour Rooftop Bar & Lounge, perto da Times Square.

Alguns meses depois, ele foi acusado em dois casos adicionais, quando mais mulheres se apresentaram para acusá-lo de abuso. As novas acusações alegam que ele beliscou as nádegas de uma servidora depois de fazer um comentário sexualmente sugestivo para ela e tocou à força uma mulher de forma inadequada na boate Lavo, ambos em 2018.

Gooding já havia se declarado inocente de seis acusações de contravenção e negou todas as alegações de irregularidades. Seus advogados argumentam que os promotores foram apanhados no fervor do movimento #MeToo e estariam tentando transformar “gestos comuns” ou mal-entendidos em crimes.

Junto com este processo criminal, Gooding é acusado em outro processo de estuprar uma mulher na cidade de Nova York em 2013.

Fonte: The Guardian