Bolsonaro corta água potável para 1,6 milhão no semiárido nordestino

O corte de recursos ocorreu logo após o segundo turno da eleição em que o presidente Jair Bolsonaro (PL) saiu derrotado