É estarrecedor a lista de detratores produzida pelo Governo a cargo de uma empresa de Comunicação terceirizada, conforme revelado na última semana. Entre parlamentares de oposição, passando por influenciadores digitais e jornalistas, mais de 100 pessoas constam no documento que mais parece um relatório do SNI da brutal década de 70 do que um mero clipping jornalístico doméstico.

O valor do negócio, segundo o contrato público, é aparentemente baixo: R$ 36 mil, dentro de um montante de R$ 2,7 milhões. Mas as sombras da dúvida que pairam sob seu valor de função são incalculáveis. Para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, se interessaria numa lista que dita quem critica ou não o Governo? Talvez a resposta esteja no que ocorreu nas últimas semanas. Afinal, o bolsonarismo não dorme quando o assunto é perseguir e difamar seus opositores com as mais variáveis e criminosas fake news.

Em menos de 24 horas que um dos “detratores”, o economista Eduardo Moreira, se movimentou para denunciar a listagem em suas redes, mensagens anônimas contra sua família começaram a surgir. Seus pais chegaram a receber pedido de dinheiro e assédio moral. Como se sabe, Eduardo é um dos nomes mais fortes contra o desmonte previdenciário de Guedes e sua turma extremista.

Num passado não tão distante, outro “detrator”, o blogueiro Felipe Neto, teve seu nome alinhado à pedofilia através de uma chuva digital orquestrada pelo conhecido “Gabinete do Ódio”. O influenciador, que critica diariamente o Governo – e corretamente – precisou ir ao Jornal Nacional, da TV Globo, fazer o contraponto público.

Sabemos como o bolsonarismo age no submundo digital. Sem escrúpulos ou honestidade alguma com os fatos, espalham fake news mirando seus adversários. E essa lista pode ser parte, sim, desse modus operandi bolsonarista.

A integridade física e moral dos relacionados e suas famílias estão ameaçados em movimentos como esse. E pior, amparados pelo Estado brasileiro. É por isso que começamos a coletar assinaturas para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara dos Deputados que investigue os envolvidos e descubra até onde essa lista permitiu ir. A mando de quem? E quem teve acesso? E por que? Há muito o que se descobrir.

Não se pode cruzar os braços diante de qualquer evidência de rasgo democrático. Como se sabe, esse Governo está sujeito a tudo quando o assunto é destruir nosso futuro e todos aqueles que o tentam impedir. CPI JÁ!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juca Ferreira

Democracia e Genocídio

XEPA

O Veganismo Popular não comemora o aumento do preço da carne

Ivana Bentes

De novo a barbárie

Renata Souza

Um mês da chacina do Jacarezinho — Pelo fim do regime de exceção nas favelas

Ivana Bentes

"Nem de esquerda, nem de direita". Se isentar é delirante!

Tatiana Barros

Live coding e o mundo do DevRel

Juan Manuel P. Domínguez

As bombas que não mataram. O que fazer sob regime fascista?

Amanda Pellini

E @ palhaç@ o que é... uma figura que se posiciona! A posição do riso na rede, um manifesto!

Daniel Zen

O golpe tava aí. Caiu quem quis...

Kelly Batista

Como uma lei matemática pode ajudar a descobrir robôs bolsonaristas?

Daniel Zen

A mentira como método de (des)construção política

Bancada Feminista do PSOL

Mês do meio ambiente: é hora de garantir nosso futuro

Márcio Santilli

A crise institucional do Exército 

Moara Saboia

Contagem no clima: é urgente e necessária a transição ecológica da cidade