Arnaldo Jabor, os canibais na sala de jantar! Apesar de discordar de algumas das suas posições políticas, o cineasta e cronista Arnaldo Jabor mergulhou no imaginário da classe média brasileira de forma demolidora e ácida, nos mostrou que ela tem os seus Hamlet de pijamas e donas de casa transcendentais!

Jabor combinava Nelson Rodrigues com Bergman e antecipou a miséria e o tragicômico de um grupo social: quem são, como vivem e como se comportam os “cidadãos de bem” que chegaram ao poder com o bolsonarismo.

Falo aqui de três filmes de Jabor que admiro: Opinião Pública, Tudo Bem, Toda Nudez Será Castigada e Eu te Amo. Eu sei que vou te amar, radicaliza e atualiza Eu te Amo, me impressionou na época, mas nunca mais revi.

Adeus Jabor! Tivemos uma breve e alegre convivência em meados dos anos 90 e depois, com suas posições políticas hostis ao lulismo, tomei distância, mesmo admirando seus insights a quente sobre “os canibais na sala de jantar”.

Jabor foi um crítico ferrenho de Bolsonaro que lhe deu oportunidade para voltar a dissecar certa classe média ressentida, que odeia “povo”, que se sente superior lutando manter seus valores ultrapassados em um país que desmoronou pra todos!

As obras geralmente são muito melhores que pessoas e opiniões.

Você me diria nelsonrodrigueanamente: não me apunhale pelas costas, eu te diria: está tudo bem e todos serão perdoados! Menos nosso inimigo comum!

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Ivana Bentes (@ivanabentes)

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Design Ativista

Mais que mil caracteres

Márcio Santilli

Golpe em falso

Juan Manuel P. Domínguez

A direita dá um banho de sangue no Peru

NINJA Esporte Clube

Camisa da seleção tem seu pior momento: é símbolo de terrorismo

Design Ativista

Quando a moda é criada com a natureza, por mulheres, em suas comunidades

Uirá Porã

O início de uma era singular

Márcio Santilli

Militares precisam incorporar emergência climática a sua visão estratégica

Eduardo Sá

Folha Seca: a livraria que há 25 anos promove cultura e política no Centro do Rio de Janeiro

NINJA Esporte Clube

A indignação seletiva e omissão do futebol brasileiro com Daniel Alves

Márcio Santilli

Direita quer mutilar Frente Parlamentar Indígena

Célio Turino

Sobre os Pontos de Cultura e o conceito de Cultura Viva

Ivana Bentes

Olhar é um ato violento

Márcio Santilli

Marina no clima

Mariane Santana

Censurada, novamente, a fotógrafa Pamela Facco cobra judicialmente o Instagram mesmo após ter ganho caso em 2019 contra danos morais à sua conta