.

.

Do Adão? Abraão, Maomé, David, Jesus, Maomé, Cabral, Gandhi, Buda, Luther King, todos com seus mastros e naus, a Jose Mayer, Fabio Porchat , Otaviano Costa e, enfim, o Marcos do BBB. Todos aprenderam pela mesma cultura do estupro, essa que sempre foi passada aos machos.

A eles pertence o mundo.

Não são apenas 60 anos como disse Mayer e sim milênios.

Toda historia que nos é contada sobre “os grandes homens da história” apaga as mulheres que dividiram a vida com esses caras. Temos um apagamento da história delas e um apagamento e silenciamento das violências que elas sofreram.

Toda essa cultura da supremacia masculina e esse culto ao homem nos traz às décadas atuais onde um “galã” coloca a mão na vagina de uma funcionária com a certeza que nada lhe acontecerá pois tem uma relação de poder sobre ela.

Mas os homens ainda estão se sentindo impunes. Podemos dizer que José Mayer tem como cópia mais jovem o Fabio Porchat, que em seu programa faz piada com o slogan da campanha dizendo em tom risível: “Fez a uma, fez a todas”. E complementa: José Mayer fez a todas mesmo, querendo dizer que o ator global teria passado todas as globais pelas suas mãos, no sentido sexual.

Deveríamos fazer uma carta de repúdio ao Porchat. Machistinha de merda. Imagina o que as mulheres que trabalham com ele não sofrem.

Essa cultura sempre ensinada quase fez uma mulher ser gravemente ferida fisicamente frente as câmeras da globo no BBB. Sim. E reforço o fisicamente porque agredida ela foi: psicologicamente, além dos apertões nos braços.

Essa é mesma cultura que estupra mulheres, mata mulheres. É a mesma que também mata LGBTQI todos os dias. Essa cultura vem de um histórico de uma cultura de violência, de disputas que nos é ensinada sempre. Isso tem que parar. Essa cultura e essa sociedade opressora e assassina tem que ser destruída. Se não, Otavianos Costas vão achar certo fazer piada sobre o assunto.

Essa sociedade está doente e tem que morrer com todas suas regras inventadas e mentirosas. Temos que salvar o futuro. Não é mais por mim, por nós, é pela nova geração, pelo futuro.

Para que o ódio acabe, para que vidas possam serem poupadas.

Mate o macho branco cisgênero dentro de você.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Jorgetânia Ferreira

São Paulo merece Erundina

Bancada Feminista do PSOL

Do #EleNão ao Boulos e Erundina sim!

Fabio Py

Dez motivos para não votar no Crivella: às urnas de luvas!

Dríade Aguiar

Se matarem meu pai no mercado

transpoetas

Mês da Consciência Transnegra

História Oral

O Mitomaníaco e os efeitos eleitorais da Pós-Falsidade

Márcio Santilli

Bolsonaro-Frankenstein: cara de pau, coração de pedra e cabeça-de-bagre

Cleidiana Ramos

O furacão de tristezas que chegou neste 20 de novembro insiste em ficar

Tatiana Barros

Como nasce um hub de inovação que empodera pessoas negras

História Oral

Quando tudo for privatizado, o povo será privado de tudo e o Amapá é prova disso

Colunista NINJA

LGBTI+ de direita: precisamos de representatividade acrítica?

Juan Manuel P. Domínguez

São Paulo poderia ser uma Stalingrado eleitoral

Colunista NINJA

A histórica eleição de uma bancada negra em Porto Alegre

Bancada Feminista do PSOL

Três motivos para votar na Bancada Feminista do PSOL

Carina Vitral da Bancada Feminista

Trump derrotado nos Estados Unidos, agora é derrotar o bolsonarismo na eleição de domingo no Brasil