.

No Brasil tem uma chefa de juízes que dorme, apesar de tudo o que sabe.

Tem, também, um menino de 13 anos, analfabeto, que foi achado dormindo em cela do presídio onde, com o pai, trabalhava numa carvoaria ilegal que há no presídio – trabalho análogo à escravidão… O pai foi preso.

Tem, também, policiais que, certamente, dormiram enquanto o ex marido, réu confesso de ter plantado uma câmera no banheiro da casa da ex esposa, matava a ex esposa dentro da viatura policial que os conduzia para a delegacia.

Tem, também, líderes sindicais que dormem apesar de nada terem feito enquanto os trabalhadores perdiam todos os seus direitos.

Tem, também, um povo que dorme apesar de ser governado por um grupo que o ex procurador acusou de ser uma organização criminosa.

No Brasil não dormem os sem teto, os sem terra… a realidade de exploração e de injustiça não deixa.

Ah! Também não dormem os que moram nas periferias e nas comunidades… as “balas” da polícia não deixam!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Manuel P. Domínguez

“Não é apenas a religião que nos manipula”. Entrevista com a filósofa Viviane Mosé.

Daniel Zen

12 perguntas - sobre verdades inconvenientes - ao ministro e ex-juiz federal Sérgio Moro

Gabriel RG

Mitocracia: o cinismo como método de controle

Daniel Zen

Jair Bolsonaro e Gladson Cameli: o tiozão do churrasco e seu sobrinho dileto

Felipe Milanez

Assassinato de indigenista da Funai na Amazônia precisa de investigação federal

Daniel Zen

O que há em comum entre a Lava-jato e as milícias digitais de Bolsonaro

Eduardo Sá

Gabrielzinho do Irajá: talento da nova geração do samba no partido alto

Daniel Zen

Os 340 [que não são] de Esparta

NINJA

Projeto de lei torna o licenciamento ambiental exceção em vez de regra

Eduardo Sá

Toninho Geraes: “Sou a favor do grito de liberdade contra essa tirania que assola o país”

Estudantes NINJA

Um (quase) final de ano de tantos retrocessos

Eduardo Sá

“Não colem em mim esse discurso da meritocracia”, diz Conceição Evaristo

Preta Rara

A senzala moderna é o quartinho da empregada

NINJA

A criminalização do aborto e o feminicídio de Estado

Eduardo Sá

“O samba é a coisa mais importante na cultura brasileira”, ressalta Zé Luiz do Império