.

Estive no lançamento da biografia no cardeal-arcebispo de São Paulo Dom Paulo Evaristo Arns, falecido a um ano, foi um privilégio ter tomado lugar na mesa que discursou sobre a contribuição de Dom Paulo na luta pelos direitos humanos no Brasil.

Dom Paulo Evaristo Arns foi cardeal-arcebispo de São Paulo durante o período da ditadura militar e foi um dos maiores defensores dos direitos humanos, um dos maiores opositores da ditadura, e umas das maiores expressões nacionais de repúdio a tudo o que estava acontecendo no país, e que, agora, com uma nova roupagem, volta a acontecer no Brasil.

Rever a pessoa de Dom Paulo, por meio de sua biografia, é essencial, porque hoje precisamos da inspiração que ele significa para enfrentarmos a nova versão da mesma ditadura.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Daniel Zen

Pequenos movimentos sociais de novo tipo

Anielle Franco

Anielle Franco: A luta continua

Jean Wyllys

Jean Wyllys: Suas ideias continuarão vivas

Dríade Aguiar

Mamãe da Putaria

Ivana Bentes

Ivana Bentes: O que prova a sua morte?

Colunista NINJA

Benedita da Silva: Quem mandou matar Marielle Franco?

Renata Mielli

Renata Mieli: A morte de Marielle Franco, o discurso de ódio e a desinformação

Maria do Rosário

Maria do Rosário: Quem mandou matar Marielle Franco?

Daniel Zen

A Reforma da Previdência de Bolsonaro

NINJA

Banquetaço reúne movimentos sociais e sociedade civil pela volta do Consea

Macaé Evaristo

Macaé Evaristo: Levante por Marielle

Raull Santiago

Raull Santiago: Um ano

Joana Mortagua

Joana Mortágua: O país que Marielle voltará a pisar

Daniel Zen

Daniel Zen: Julgamento honesto e eficaz para Marielle

Liana Cirne Lins

Discutir porte de armas em meio à tragédia não é palanque; é responsabilidade