opinião

Por que não vivemos?

Uma leitura breve do espetáculo “Por Que Não Vivemos?”, da Companhia Brasileira de Teatro, adaptada da peça de Tchekhov, e que encerra temporada esse final de semana no Rio de Janeiro.

Jandira Feghali: Fora, Dallagnol!

Em 2016, quando o procurador lavajatista Deltan Dallagnol fez aparecer na tela uma espetaculosa, porém patética, apresentação de PowerPoint para jornalistas de todo o Brasil, já sabíamos que morava ali um comportamento estranho à seriedade e responsabilidade de uma investigação.

Sob o governo dos homens-falo

A violência oriunda do falocentrismo no Brasil é uma das maiores no mundo. Da piada preconceituosa aos feminicídios e aos crimes contra a população LGBTQ+, o Brasil coleciona perversidades que foram legitimadas com a eleição de Bolsonaro. Para compreender essa fixação convidamos o psicanalista Christian Dunker para responder as perguntas a seguir.

General defende legalização da maconha medicinal?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA – apresentou duas propostas para consulta pública, somente para empresas: numa, poderão plantar maconha, com uma série de exigências de segurança e, na outra, vão vender medicamentos de maconha sob forte sistema de farmacovigilância.

Bolsonaro é pior que Creonte

Antígona, tragédia grega de Sófocles do século V a.C, permanece atual. Imaginávamos que o retrocesso chegaria até a ditadura militar de 1964 ou períodos anteriores, mas as últimas ofensas de Bolsonaro ao presidente da OAB alcançaram a Grécia antiga.

Com licença, quero gozar

Não é de ontem que o orgasmo é algo desconhecido para muitas pessoas, principalmente para as mulheres, agora triplique o desconhecido por inexistente para uma parcela enorme de mulheres com deficiência.

A senzala moderna é o quartinho da empregada

É CHEGADA A HORA DO NOSSO LEVANTE! Levante de 6 milhões de TRABALHADORAS DOMÉSTICAS no Brasil e desse número 78,8 são de mulheres pretas que além de limpar servem a branquitude elitista de cabeça baixa, voz engasgada não reclamando pois o fantasma de perder o emprego assombra todos os dias.

A criminalização do aborto e o feminicídio de Estado

Durante o ano passado tivemos na Argentina a emblemática discussão sobre a legalização do aborto seguro e gratuito. Ao longo dos meses, a agenda pública e parlamentar girou em torno de uma problemática que as mulheres carregam em seus corpos por centenas de anos e que pela primeira vez foi tratada sem rodeios no Congresso Nacional.

Ainda sobre a economia nacional…

A comemoração quase que cotidiana do governo Bolsonaro sobre as altas no principal índice da bolsa de valores, o Ibovespa, carece de um olhar mais atento sobre a base real da economia, a atuação do mercado rentista e também sobre a própria confiança do mercado e da população no atual governo.




Criadores autorais do Brasil… cadê vocês?

É lindo, necessário, e urgente que priorizemos o que é feito por quem está do nosso lado, por quem sente como a gente, tem preço justo, está atento a todos os corpos, respeita nossa cultura, tem o olhar pro futuro e produz com amor.

Prendendo maconheiro e blindando doleiro

Enquanto toneladas de maconha prensada e “palha” de lá são importadas e bilhões de dólares são exportados ao Paraguai, os campos de concentração no Brasil, chamados de “presídios”, estão superlotados de milhares de usuários, aviõezinhos e plantadores com menos de 100 gramas de maconha.

Os Deuses estão em festa: Gilberto Gil em Berlim!

Em 2019, com o Brasil sendo governado por um extremista de direita e já com o Ministério da Cultura extinto, Gil é ainda mais o gostinho de um Brasil quase apagado da nossa percepção, o gosto de um Brasil feliz. A história de Berlim não poderia ser melhor adubo.

Te desafio a conhecer o funk

20 milhões de funkeiros e funkeiras espalhados por todo território nacional, isso é cerca de 10% da população do Brasil.

Libertem Preta!

Reflita. Lutar por um direito não é crime. Não se perca. Rompa o silêncio e se levante contra injustiças.

Quem fala demais dá bom dia a cavalo

O ministro Ricardo Salles, aquele mesmo que se situa na intersecção entre os que integram o núcleo dos olavetes lunáticos do governo e o núcleo dos que detém o mínimo de inteligência, mas nenhum pingo de decência e caráter, em visita ao Acre nesta semana que passou, foi farto ao proferir acusações e ataques a quem considera adversários de seus aliados locais.