opinião

Daniel Zen: O que esperar do governo Gladson Cameli?

Não se trata de uma crítica pessoal, nem tampouco de uma análise de biografia, currículo ou competência dos membros da equipe de governo, mas de uma ansiedade desnecessária em querer apresentar resultados imediatos ou instantâneos.

SP Invisível – Gilberto Maivei

A verdade é que Maivei é uma exceção entre todas as pessoas. A gente acha 10 reais no chão e pega para gente, imagine achar milhões de reais, sabendo que se a gente pegasse não ia acontecer nada com a gente.

Pra quem você é luz extraordinária?

Sempre achei nomes fofos de namoradinhos uma tolice, tipo “baby, amore, anjo, flor e etc” e eu achava no começo um nome tão grande e nada fofo, um não, dois! Luz Extraordinária. No fundo eu sabia que me enquadrava para tal “título”

Retirem o Viés Ideológico de Bolsonaro e não sobra nada!

O Capitão chegou! Mas o Mito tem pés de barro. A vacuidade nos discursos de posse de Bolsonaro é impressionante. Em ritmo de memes do whatsapp. A expressão mais repetida é “sem viés ideológico”, tendo sido por um viés ideológico de extrema-direita, de ataque ao humanismo e mesmo ao liberalismo.

Tem um rio no meio do caminho

Não podemos governar a cidade com base apenas nos interesses de quem quer verticalizá-la, impermeabilizando seu solo, tapando seus rios. Estamos em busca de uma vida digna e plena para todas as pessoas.

Pobreza por merecimento

O discurso meritocrático, impulsionado pela distopia neoliberal, tem duas dimensões gêmeas, que precisam, ambas, ser reconhecidas.

Caetano Veloso entrevista Guilherme Boulos

O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, em entrevista, fala sobre o momento a criminalização dos movimentos sociais, eleições e perspectivas para os próximos passos após o resultado das eleições

Sérgio Moro, o rei nu

Esse juiz será ministro do candidato que prometeu deixar Lula a apodrecer na prisão. Coincidência ou pagamento?

Ganhamos!

Por Alexandre Lyrio. Independentemente do resultado das eleições, vencemos! Essa campanha vai deixar um legado de união dos que não pensam no próprio umbigo, dos que querem um estado para todos.

Uma casa sobre a rocha…

O campo evangélico progressista se depara com a maior fratura que a Igreja brasileira já viveu. Daqui em diante duas estratégias me parecem centrais: uma é o trabalho de base na educação em direitos humanos e a disputa da leitura bíblica junto do nosso povo. Outra é a de um testemunho público que seja confrontador dos crentes conservadores, pedagógico ao crente médio e empoderador do crente progressista.