opinião

Internação maconheira

Não aceitam qualquer forma de redução da desigualdade e só apontam para mais concentração de renda, disseminando todas as formas de preconceito e discriminação.

Para um feliz dia das mães

Então se você ama a sua mãe vá lavar suas cuecas, lavar louças, arrumar a casa, cuidar de seus filhos e filhas. Não confunda o amor da sua mãe com a comida que ela prepara. Cozinhe também.

O ser sexy nunca foi uma dificuldade

Ser sexy não é fazer uma foto com cara de estou gozando e sim é você também se sentir bem e plena sendo a mulher workarolic mais incrível do seu mundo e não do mundo dos outros.

Uma catástrofe no estado do Rio de Janeiro

Frente ao desastre administrativo do Rio de Janeiro e de uma política genocida executada com a participação direta do govenador Wilson Witzel, a colunista Tainá de Paula comenta a última semana no estado fluminense.

O movimento negro brasileiro é foda!

Em artigo, o jornalista Pedro Borges fala sobre a luta antirracista no país, que tem se colocado, como em outros momentos da história, como um dos principais atores políticos na resistência contra o conservadorismo.

A primeira marcha da maconha com Bolsonaro

Só vamos parar quando a maconha for legalizada para todos os fins e vier a se tornar um instrumento de reparação social, de redução da desigualdade social, contra o racismo nesse capitalismo periférico de fortes permanências monarquistas e escravocratas.

A política nacional de drogas de Bolsonaro

Na realidade, quem é contra a legalização da maconha é que está defendendo o tráfico de drogas, seus milionários traficantes e todo o sistema de corrupção e de venda de armas e munições.

Quem levou o BBB?

Autêntica, impulsiva, ignorante, coração mole. Ganha aquela amiga racista que todo mundo tem, cujo preconceito fingimos não ver.

Imersões ao Acre Profundo – Episódio 1

Tive uma expressiva votação nessas comunidades, sem nunca ter podido estar lá antes. Agora era a vez de manifestar essa gratidão presencialmente, além de fortalecer nossos laços com a comunidade.

Tortura: podia ser eu ou você

Artistas, estudantes, intelectuais e pessoas comuns. Todos estavam sujeitos a serem declarados perigosos e serem perseguidos. Qualquer pessoa, assim como hoje, poderia ser o inimigo do regime.

Juliana Cardoso: E essa gente como é que fica?

O incêndio que destruiu a Favela do Cimento no último sábado, 23 de março, em São Paulo, deixou mais de 200 famílias desabrigadas e expôs mais uma vez a ação higienista da atual gestão da Prefeitura e truculência da Policia Militar para com as pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A prisão de Michel Temer

A prisão do ex-Presidente da República, Michel Temer, situa-se no âmbito da guerra travada por aqueles que sofreram revés de quem ajudou a incensá-los.