.

Por Frei Sérgio Antônio Görgen ofm

A Lava Jato, quando foi criada nos Estados Unidos, delegou tarefas à globo e ao Judiciário e traçou quatro objetivos, claros, diretos. Todo o resto, firula e jogo de cena.

1º Objetivo – Destruir a Petrobras, a indústria nacional e entregar o potencial energético nacional, especialmente o petróleo, para as multinacionais.

Parabéns, Moro, parabéns Dallagnol, parabéns Globo, parabéns TRF4, parabéns Carmen Lúcia, Rosa Weber, Barroso, Fux, Fachin e Alexandre Moraes.

Missão cumprida. Ou QUASE cumprida.

2º Objetivo – Prender o Presidente Lula e tirá-lo das eleições.

Parabéns a todos os antes citados, incluindo Folha, Band, Valor, et allii.

Missão cumprida. Ou, também esta, QUASE cumprida.

O homem está atrás das grades, embora longe de estar preso. E está mais livre que nunca, disposto a enfrentar o próximo pleito, percorrendo com suas ideias milhões de lares.

3º Objetivo – Retirar a massa do povo brasileiro das decisões da política nacional.

Missão NÃO cumprida. Nesta “deu ruim”. Estão dando com os “burros na água”. Alguma coisa não funcionou direito. A “vênus platinada” está perdendo a capacidade de manipular a todos o tempo todo. O judiciário cada vez mais desMORaralizado.

E o povo está indo às ruas, não se subordina, se organiza, quer Lula, quer a Petrobras e o Petróleo de volta, não quer entregar a ELETROBRÁS, não quer dar a água de presente, quer uma Nação para si, solidária com os povos do mundo, sem submissão aos interesses do grande capital internacional.

4º Objetivo – Teve um quarto objetivo, proposto pelos parceiros nacionais e aceito pelos americanos: proteger a “fauna” TUCANA dos jatos da lava jato.

Missão cumprida. Mas com um problema: precisam ficar confinados, não conseguem sair às ruas, já não conseguem voar.

Com o terceiro objetivo não alcançado e com o quarto obrigado ao confinamento, os dois primeiros correm perigo e podem ser alterados.

Força povo, força organizações populares. Inteligência e estudo, também. Enfrentamos um inimigo que, além de forte, é inteligente e preparado.

Só as lutas e o povo nas ruas muda uma Nação e impõe derrotas aos opressores.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Cleidiana Ramos

Com inserção na literatura, ialorixás ensinam caminhos de resistência

Fátima Lacerda

Os Deuses estão em festa: Gilberto Gil em Berlim!

Daniel Zen

De aerolula a aeroína: as falhas na segurança institucional do presidente da República

Tainá de Paula

Não há mídia isenta, meus caros

Juan Manuel P. Domínguez

Ave Terrena: “a cultura enriquece debates quando as instituições os empobrecem”

Sâmia Bomfim

Reforma da Previdência: a luta não acabou

Jorgetânia Ferreira

Tenho depressão, quem não?

Daniel Zen

As mensagens secretas da Lava-jato: medidas antidemocráticas pairam no ar

Colunista NINJA

'A única coisa que salva um país é a cultura', afirma Moacyr Luz

Mônica Horta

Moda autoral brasileira presente!

Mônica Horta




Criadores autorais do Brasil... cadê vocês?

Fátima Lacerda

Milton e Gil fazem do verão berlinense, uma Delicatessen musical

Dríade Aguiar

Amarelo como o futuro que nós construímos pra nós mesmos

Fátima Lacerda

Por que, Berlim?

André Barros

Aperta a pauta, Toffoli