.

Uma das imagens mais estarrecedoras desta eleição! Luciano Hang, dono das Lojas Havan constrange os funcionários, todos vestidos com camisas pro-Bolsonaro durante uma fala que viralizou na internet e na mídia. O dono das lojas Havan (Loja de Departamento me informei) faz ameaças de desemprego e anuncia o apocalipse caso seus empregados não votem em Bolsonaro.

A cena fala por si e é estarrecedora, pois está na cara e nos corpos o constrangimento. Agora que o bispo Edir Macedo entrou na disputa também, podemos imaginar o tipo de comandos acionados nos mais diversos campos que querem uma era de retrocessos e obscurantismo!

“Segundo Hang, a Havan tem hoje 15 mil funcionários e planeja alcançar 30 mil em 2022, mas a condição para tal expansão seria a derrota do PT. (…) No vídeo, o empresário aponta que a empresa fez pesquisas de intenção de voto entre seus funcionários e concluiu que ainda há 30% de trabalhadores querendo votar em branco ou nulo. ” (FSP)

“Depois não adianta mais reclamar. Se você não for votar, se anular o seu voto, se votar em branco, e depois do dia 7, lamentavelmente, ganha a esquerda e nós viramos uma Venezuela, vou dizer para vocês: até eu vou jogar a toalha”, disse o empresário no vídeo endereçado aos funcionários. (FSP)

Será que não aprenderam nada com o fracasso do golpe para o Brasil e para a economia? Com um impeachment que destruiu o país? A imagem contrasta com a celebração que vimos nas ruas e nas rede pelo #EleNao

A estética fascista e militar, robótica, colada na cara e paralisando os corpos dos trabalhadores.

 

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Copa FemiNINJA

Histórias de quem trabalha nos bastidores do futebol

Daniel Zen

As mensagens secretas da Lava-jato: crime e castigo

Tainá de Paula

Execução por no mínimo 15 tiros não pode ser tipificada como crime banal

André Barros

Moro contra Lula

Laio Rocha

Taça das Favelas coloca futebol de várzea no centro

Colunista NINJA

'A única coisa que salva um país é a cultura', afirma Moacyr Luz

Mônica Horta

Moda autoral brasileira presente!

Daniel Zen

É a economia, estúpido!

André Barros

Marchas da Maconha foram maiores que atos de Bolsonaro

Colunista NINJA

Mosquito e Inácio Rios: “A gente respeita o samba autêntico”

André Barros

Aperta a pauta, Toffoli

Colunista NINJA

“Fazer samba é uma resistência e está totalmente ligado à política”, afirma Júlio Macabu da nova geração

Cleidiana Ramos

#15M: Uma lição para esperança e vigilância

Margarida Salomão

Balas e Chocolates: o ataque de Bolsonaro à Universidade brasileira

Fatine Oliveira

Sinto muito, Damares. Meu lugar é na universidade federal