.

No Brasil, as coisas saíram do campo das metáforas para o sentido literal. Escárnio surrealista tropical com Michel Temer pagando “simbolicamente”, com uma nota de 50 reais, o que já pagou literalmente (com as verbas publicitárias) para Sílvio Santos, um milionário de 87 anos, fazer o “garoto propaganda” da Reforma da Previdência, no seu programa dominical de maior audiência.

Ou seja, o SBT já veiculou uma série de peças publicitárias pagas, sem metáforas, a peso de ouro pelo governo para defender a reforma assegurando que ela “atinge só os ricos”, e se não for feita “quebra o Brasil, como em Portugal e na Grécia”. Os governos no Brasil pagam com nosso dinheiro para as corporações fazerem sua publicidade, numa série de distorções sem fim!

Temer falou pouco (“fez escada” para Sílvio, como se diz) e terceirizou seu “pronunciamento” em cadeia nacional para o próprio Silvio Santos acalmar/alarmar o povo com uma mensagem duplamente mentirosa de um paraíso sem crise ameaçado se não houver reformas : “temos inflação baixa, juros baixos, agora só falta reformar a previdência”. E “se a Reforma não for feita vocês vão chegar daqui 2 ou 3 anos no banco e não vai ter dinheiro para pagar ninguém”.

Fake news e terrorismo midiático entre sorrisos e piadas de dois homens embalsamados no poder! Cena para taxidermistas!

Afinal, para empurrar goela abaixo a mais impopular das reformas, o apresentador do SBT, tem mais credibilidade e popularidade que o presidente mais achincalhado e desacreditado do Brasil. Delatado em prosa e verso como corruptor ativo, mas impune!

Mas antes de começar o “show de Temer” , Sílvio Santos apontou sua pistola que solta notas de 10 reais e 50 reais para um auditório de mulheres que se engalfinham para pegá-las. O ‘Revolver da Fortuna”, chama o quadro! É isso ai, Temer está puxando o outro gatilho. Brasil, il, il #reformadaprevidencia

P.S. Mas essa é só uma dimensão da realidade, a mais histriônica e visível, outras forças e mundos concorrem com esse clichê de mundo!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Monique Prada

Monique Prada: Pode a puta de luxo falar?

Renata Mielli

Fake News: A apologia da verdade como instrumento de censura

Ivana Bentes

Museu Nacional: Não é acidente, é barbárie!

Lindbergh Farias

Lindbergh Farias: Globo não me representa

Israel do Vale

Israel Do Vale: O que será da Folha nas mãos do irmão que sempre cuidou da área comercial?

Laio Rocha

Como frear o encarceramento em massa no Brasil e nos EUA?

Pastor Ariovaldo

Pastor Ariovaldo: Trabalho como estímulo para o progresso da comunidade

Ericka Gavinho

Ericka Gavinho: Em que sociedade nos transformamos?

Renata Mielli

Caso Bolsonaro: vamos conversar sobre fascismo e ódio?

Gabinetona

Plano diretor e a luta pela gestão democrática das cidades

Tulio Ribeiro

Mattis e o roubo do século

Tulio Ribeiro

A dolarização e o neocolonialismo

André Barros

Paes é Cabral. Cabral é Paes

André Barros

Criminalização racista da maconha

Jean Wyllys

Jean Wyllys: 6 perguntas para Jair Bolsonaro