Damares Alves, a ministra de Direitos Humanos.

Alguém tem que explicar para a Ministra da Disney que no Brasil são os príncipes que matam as princesas! Os príncipes, os namorados, o marido, o pai, o padrasto, o crush, o ficante, o amante, o guru, o ídolo, o padre, o professor, o médico. Na linha da estupidez que dizia que “as cotas produzem racismo” a Ministra Damares criticou as “ideologias” que defendem a igualdade entre gêneros, pois isso, segundo ela, incentivaria a violência contra a mulher.

“Os meninos vão ter que entender que as meninas são iguais em direitos e oportunidades, mas são diferentes por serem mulheres. E precisam ser amadas e respeitadas como mulheres. Enquanto os nossos meninos acharem que menino é igual a menina – como se pregou no passado, algumas ideologias – já que é igual, ela aguenta apanhar”, disse em vídeo divulgado pelo portal G1.

A violência contra as mulheres vem dos mais próximos e desse raciocínio infantilizante da Ministra! A autonomia e independência emocional, econômica, sexual, das mulheres é uma questão vital para sua sobrevivência e felicidade. A narrativa do amor romântico produz mais violência e assujeitamento! Se produz dependência não é amor é cilada, já diz a música.

Não pára ai! ” A ministra também deu exemplos do que o governo federal pretende ensinar nas escolas. “Nós vamos dizer para eles que elas são iguais em oportunidades e direitos, mas diferentes fisicamente e precisam ser amadas. Nós vamos ensinar os nossos meninos nas escolas a levar flores para as meninas, por que não? A abrir a porta do carro para a mulher, por que não? A se reverenciar para a mulher, por que não?”, disse.

Por que não devolver a Damares para o século XIX? Lá ela pode implementar essa política revolucionária: homens levam flores e abrem a porta do carro ou das carruagens para as mulheres!

As mulheres preferem sua parte em melhores salários, espaços de poder e decisão, representação, e não nesse romantismo bolorento e ultrapassado da Tia que oferece “abstrações” e clichês.

#8m

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Copa FemiNINJA

Histórias de quem trabalha nos bastidores do futebol

Daniel Zen

As mensagens secretas da Lava-jato: crime e castigo

Tainá de Paula

Execução por no mínimo 15 tiros não pode ser tipificada como crime banal

André Barros

Moro contra Lula

Laio Rocha

Taça das Favelas coloca futebol de várzea no centro

Colunista NINJA

'A única coisa que salva um país é a cultura', afirma Moacyr Luz

Mônica Horta

Moda autoral brasileira presente!

Daniel Zen

É a economia, estúpido!

André Barros

Marchas da Maconha foram maiores que atos de Bolsonaro

Colunista NINJA

Mosquito e Inácio Rios: “A gente respeita o samba autêntico”

André Barros

Aperta a pauta, Toffoli

Colunista NINJA

“Fazer samba é uma resistência e está totalmente ligado à política”, afirma Júlio Macabu da nova geração

Cleidiana Ramos

#15M: Uma lição para esperança e vigilância

Margarida Salomão

Balas e Chocolates: o ataque de Bolsonaro à Universidade brasileira

Fatine Oliveira

Sinto muito, Damares. Meu lugar é na universidade federal