A fé, genuinamente cristã, não dá o direito à intolerância, ao preconceito e a violência. Também não dá o direito à omissão e ao silêncio.

Como discípulo de Jesus, como cristão, como pastor, eu me sinto convocado a marcar uma posição, a fazer um discurso de contraponto as palavras de ódio proferidas por líderes religiosos, pela lamentável bancada evangélica e por muitos extremistas religiosos por aí. E assim como eu, existem muitos e muitas cristãos que não concordam com essa intolerância e também não vão ficar em silêncio. Não é a orientação sexual das pessoas que destrói as famílias, é a intolerância, a violência e o preconceito.

A homossexualidade, a bissexualidade e a transsexualidade não precisam de cura. O que precisa de cura é a insensibilidade, a indiferença, a hipocrisia e a falta de amor. Confira mais uma coluna do pastor Henrique Vieira.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Fátima Lacerda

Os Deuses estão em festa: Gilberto Gil em Berlim!

Daniel Zen

De aerolula a aeroína: as falhas na segurança institucional do presidente da República

Tainá de Paula

Não há mídia isenta, meus caros

Juan Manuel P. Domínguez

Ave Terrena: “a cultura enriquece debates quando as instituições os empobrecem”

André Barros

Viés ideológico nazista de Bolsonaro

Jorgetânia Ferreira

Tenho depressão, quem não?

Daniel Zen

As mensagens secretas da Lava-jato: medidas antidemocráticas pairam no ar

Colunista NINJA

'A única coisa que salva um país é a cultura', afirma Moacyr Luz

Mônica Horta

Moda autoral brasileira presente!

Daniel Zen

É a economia, estúpido!

Fátima Lacerda

Milton e Gil fazem do verão berlinense, uma Delicatessen musical

Dríade Aguiar

Amarelo como o futuro que nós construímos pra nós mesmos

Fátima Lacerda

Por que, Berlim?

André Barros

Aperta a pauta, Toffoli

Colunista NINJA

“Fazer samba é uma resistência e está totalmente ligado à política”, afirma Júlio Macabu da nova geração