Imagem: Bruno Teixeira/ Ag. Corinthians

Para essa importante decisão Arthur Elias pelo Corinthians escalou Lelê, Katiuscia, Mimi, Pardal, Juliete, Erika, Gabi Zanotti, Vic Albuquerque, Tamires, Grazi, Millene.

Ricardo Abrantes escalou Kaká, Larissa, Day, Andressa e Fernanda Palermo, Bia Menezes, Ju e Gaby, Flávia, Ana Carla e Rafa Barros.

Nos primeiros minutos de jogo, as meninas da Gávea estavam com um frequente ataque mas eram sempre neutralizadas pelas corinthianas. O primeiro gol saiu só aos 41, Tamires carrega a bola e faz um belo gol à esquerda da goleira rubro negra.

Com uma bela vantagem já conquistada na casa do Flamengo, o Timão administrou a partida no segundo tempo. E dessa forma, aos 45, Ingryd livre na área, fechou o placar para classificar o Timão.

Corinthians está classificado para final do Brasileirão. Mas sua próxima partida é pelo paulista, semifinal contra a Ferroviária, quarta-feira, às 19h, na Arena da Fonte, em Araraquara (SP).

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Manuel P. Domínguez

“Não é apenas a religião que nos manipula”. Entrevista com a filósofa Viviane Mosé.

Daniel Zen

12 perguntas - sobre verdades inconvenientes - ao ministro e ex-juiz federal Sérgio Moro

Gabriel RG

Mitocracia: o cinismo como método de controle

Daniel Zen

Jair Bolsonaro e Gladson Cameli: o tiozão do churrasco e seu sobrinho dileto

Felipe Milanez

Assassinato de indigenista da Funai na Amazônia precisa de investigação federal

Daniel Zen

O que há em comum entre a Lava-jato e as milícias digitais de Bolsonaro

Eduardo Sá

Gabrielzinho do Irajá: talento da nova geração do samba no partido alto

Daniel Zen

Os 340 [que não são] de Esparta

NINJA

Projeto de lei torna o licenciamento ambiental exceção em vez de regra

Eduardo Sá

Toninho Geraes: “Sou a favor do grito de liberdade contra essa tirania que assola o país”

Estudantes NINJA

Um (quase) final de ano de tantos retrocessos

Eduardo Sá

“Não colem em mim esse discurso da meritocracia”, diz Conceição Evaristo

Preta Rara

A senzala moderna é o quartinho da empregada

NINJA

A criminalização do aborto e o feminicídio de Estado

Eduardo Sá

“O samba é a coisa mais importante na cultura brasileira”, ressalta Zé Luiz do Império