Foto: Reprodução – EBC

Na edição da revista Veja de número 2.566, de 09/10/2019 (já nas bancas), o ex-juiz federal e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, declarou: “Lula está preso porque cometeu crimes. Eduardo Cunha também diz que é inocente. Aliás, na cadeia todo mundo diz que é inocente, mas a Petrobrás foi saqueada”. Pois bem. Vejamos:

1. Sem adentrar no mérito da culpabilidade do ex-presidente Lula, é fato que, ao pretender combater a corrupção, o senhor cometeu crimes, aliás, vários: desconsiderou direitos e garantias fundamentais de investigados, indiciados e réus. No entanto, estas solto, tornou-se ministro. Explique.

2. Comprovadamente, o senhor poupou Eduardo Cunha: não apreendeu o celular dele, não propiciou “ambiente favorável” a que ele fizesse delação (como fez com outros réus), absolveu a esposa dele, Cláudia Cruz, que era cliente de advogado sócio de sua esposa, o Dr. Marlus Arns. Explique.

3. O senhor diz não reconhecer a autenticidade das mensagens da #VazaJato, por terem sido, supostamente, obtidas por hackers. Mas, o senhor não nega a existência delas. E elas dão conta, de forma peremptória, do cometimento do crime de colusão, de conluio, ocorrido entre a parte acusadora e a parte julgadora, em diversos processos que tramitaram – e ainda tramitam – no âmbito da Lava-jato. Explique.

4. O senhor promoveu uma condução coercitiva ilegal do ex-presidente Lula, pois, na condição de investigado, ele não havia sido citado, muito menos se negado a comparecer em juízo. Também promoveu vazamento ilícito de conversa entre ele e a então presidente Dilma. Ambas as práticas constituem crime. Explique.

5. O senhor e sua “conge”, Rosângela Wolf de Quadros Moro, têm uma relação, digamos assim, “íntima” com a Família Arns. Ela já foi sócia em escritório de advocacia de Marlus Arns, sobrinho do Sen. Flávio Arns (PSDB), benemérito das APAEs do Paraná, onde sua esposa também trabalhou. Explique, por exemplo, como Rosângela se tornou sócia de Marlus e por que, ainda na condição de Diretora Jurídica da APAE/PR, para cujo cargo fora, supostamente, indicada por Flávio, encaminhava as demandas judiciais de lá decorrentes para o escritório de Marlus.

6. Explique como e quando o escritório de Marlus Arns e Rosângela Moro teria ingressado no milionário filão das delações premiadas, no âmbito da Lava-jato. Justamente, o escritório patrono da defesa de Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha.

7. Explique também como o advogado, também sócio de Rosângela, seu amigo pessoal e padrinho de casamento, Carlos Zucolotto, foi acusado por outro advogado, Rodrigo Tacla Duran, de ter oferecido a este último uma redução de multa de R$ 15 para R$ 5 milhões, em troca de gorda propina. Se tiver dificuldade em lembrar (como tem tido dificuldades em lembrar das mensagens trocadas com seus amigos do Ministério Público Federal do Paraná), lembro que Zucolotto propôs a Tacla Duran para ser aquele que “negociaria” tal acordo, para que este último tivesse reduzida sua multa e também o seu tempo de prisão, em caso de uma eventual condenação.

8. Explique como e por que a Força-tarefa da Operação Lava-jato seria agraciada com uma doação de R$ 2,5 bi, oriundos de acordos de leniência firmados entre a Petrobrás e o DoJ/EUA, que seriam geridos por uma fundação de direito privado constituída, ilegalmente, por agentes públicos a partir de um patrimônio igualmente público (lembrando que uma fundação privada só é constituída a partir de um patrimônio privado. As fundações públicas são constituídas a partir de iniciativa do Poder Executivo, com aprovação de lei complementar pelo Poder Legislativo, a partir de um patrimônio público)…

9. Explique, portanto, por que és tão valente no combate à corrupção, mas nada disse de tal prática, verdadeira lavagem de dinheiro institucionalizada, livre de qualquer investigação ou controle externo. Uma ladronagem às escâncaras, nas barbas da PGR, do STF, de todo mundo.

10. Explique por que nada dizes sobre as denúncias de crimes diversos que repousam sobre o seu Chefe, presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seus filhos, que vão desde a prática de “mensalinho”, emprego de fantasmas, prática de caixa 2 eleitoral, fabricação e disparo ilegal de fake news, envolvimento com milícias e com milicianos…

Por fim, responda:

11) Cadê o Queiroz?

12) Quem mandou matar Marielle Franco?

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Manuel P. Domínguez

“Não é apenas a religião que nos manipula”. Entrevista com a filósofa Viviane Mosé.

Daniel Zen

12 perguntas - sobre verdades inconvenientes - ao ministro e ex-juiz federal Sérgio Moro

Gabriel RG

Mitocracia: o cinismo como método de controle

Daniel Zen

Jair Bolsonaro e Gladson Cameli: o tiozão do churrasco e seu sobrinho dileto

Felipe Milanez

Assassinato de indigenista da Funai na Amazônia precisa de investigação federal

Daniel Zen

O que há em comum entre a Lava-jato e as milícias digitais de Bolsonaro

Eduardo Sá

Gabrielzinho do Irajá: talento da nova geração do samba no partido alto

Daniel Zen

Os 340 [que não são] de Esparta

NINJA

Projeto de lei torna o licenciamento ambiental exceção em vez de regra

Eduardo Sá

Toninho Geraes: “Sou a favor do grito de liberdade contra essa tirania que assola o país”

Estudantes NINJA

Um (quase) final de ano de tantos retrocessos

Eduardo Sá

“Não colem em mim esse discurso da meritocracia”, diz Conceição Evaristo

Preta Rara

A senzala moderna é o quartinho da empregada

NINJA

A criminalização do aborto e o feminicídio de Estado

Eduardo Sá

“O samba é a coisa mais importante na cultura brasileira”, ressalta Zé Luiz do Império