Por Herton Gustavo Gratto.

.

Fim da linha pra você, ex – presidente ladrão.
Mesmo sem provas
bato panelas
em prol da sua condenação.
Isso é pra você aprender
que o pobre só tem direito a uma refeição.
Fim da linha pra você, metalúrgico boçal.
Isso é pra você aprender
a nunca mais fazer assistência social
com meu dinheiro
e nem se atrever a transformar em engenheira
a filha do pedreiro.
Fim da linha pra você ex-presidente aleijado.
Não é pelo triplex
que você está sendo condenado,
é pela sua ousadia
em ajudar o garçom
a virar advogado, em contribuir
pra ascensão do negro favelado
que agora acredita
que pode estudar medicina,
sair da miséria
e até conhecer a Capela Sistina.
Fim da linha pra você, ex-presidente bandido.
Isso é pra você aprender
que o nordeste deve continuar a ser esquecido
e que saúde e educação
é pra quem pode
e não pra quem quer.
Fim da linha pra você, semi analfabeto atrevido.
Graças a sua insensatez
o filho da faxineira
chamou o meu filho de amigo.
Você está sendo condenado
pela sua falta de noção
de achar que pobre é gente e
que agora pode usar aparelho nos dentes,
ter casa própria e andar de avião.
Fim da linha pra você, ex-presidente imundo.
Isso é pra você parar com essa palhaçada
de estimular a minha cozinheira
a querer ter carteira assinada.
Era só o que me faltava,
o proletariado sonhar com qualidade de vida.
Você devia saber
que essa gente nasceu pra me servir
e não pra ser servida.
Mas, você é tão inconsequente,
não enxerga um palmo diante do nariz
e fez a babá do meu caçula
sonhar que pode estudar e ser atriz,
fazer aula de inglês…
essa pouca vergonha
é resultado
da sua insensatez,
da sua irresponsabilidade desmedida.
Aprenda de uma vez que
barriga vazia
e bala perdida
fazem parte do cotidiano
dessa gente bronzeada.
Foi querer mudar o mundo e
se meteu numa enrascada.
Fim da linha pra você, ex presidente imbecil.
Você está sendo condenado
não por ter roubado,
porque isso não foi provado.
Seu erro
foi fazer história e
ser do tamanho do Brasil,
ter oitenta por cento de aprovação popular,
acreditar em igualdade
e saber governar.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Daniel Zen

Aos que votavam em Bolsonaro por "honestidade", podem arrumar outro motivo ou voto

Renata Mielli

Podem ter roubado seus dados do Facebook para alterar o resultado da eleição

Gabinetona

Economia pelo bem viver

Caetano Veloso

Caetano Veloso responde a Olavo de Carvalho

Monique Prada

Monique Prada: Pode a puta de luxo falar?

Jean Wyllys

Jean Wyllys: Operação Lava-Zap

Tulio Ribeiro

Milagro Sala: Os mil dias de uma prisão injusta

Isa Penna

Isa Penna: Violência contra feministas é tática nas eleições

Laio Rocha

Como frear o encarceramento em massa no Brasil e nos EUA?

Pastor Ariovaldo

Pastor Ariovaldo: Trabalho como estímulo para o progresso da comunidade

Jean Wyllys

Jean Wyllys: Legado dos governos petistas foi mais importante na educação

Tulio Ribeiro

Mattis e o roubo do século

Tulio Ribeiro

A dolarização e o neocolonialismo

André Barros

Paes é Cabral. Cabral é Paes

André Barros

Criminalização racista da maconha