1. Após realizar a prova, faça parte de algum grupo que luta em defesa da Universidade. Se o Brasil continuar no rumo em que está, não haverá Universidade Pública para você;

2. Não reproduza o discurso da elite que quer te ver fora do espaço que ela tem certeza que é dela. Universidade é um direito, não um privilégio. Foram os impostos dos seus pais, avós, tios, etc que construíram cada Universidade Pública deste país. Os ricos não pagam impostos. Usufruem daquilo que os nossos impostos constroem;

3. Não acredite que Universidade seja apenas mérito pessoal. As suas notas serão mérito seu. Ter uma Universidade pública é resultado de muita luta, muita greve, muita gente batalhou para que ela existisse;

4. O orçamento para a Educação Superior em 2018 proposto pelo Governo Temer será de R$ 5,9 bilhões. Em 2015 era de R$13 bilhões. A Emenda Constitucional 95 passa a valer para as Universidades em 2018. Mas não houve teto de gastos para o Temer se manter na Presidência. Somando as duas votações no Congresso ele “investiu” R$30 bilhões. Faça as conta-se tire suas conclusões;

5. Apenas 16% da juventude tem uma vaga na Universidade, o que aumenta a sua responsabilidade por, além de estudar, lutar por sua expansão. As famílias dos outros 84% financiam a Educação Superior mesmo que seus filhos não estejam lá.

6. Não permita que voltemos ao obscurantismo, que tenhamos cerceada a liberdade científica. Não permita que voltemos a um tempo em que a Universidade na fazia parte da sociedade, tal era seu papel elitista. Se retrocedermos, o primeiro que será expulso de um espaço “que não te pertence mais”, será você! Esta é também uma luta de classes!

7. O STF decidiu que se você escrever sobre ódio, feminicídio, LGBTfobia ou pregar nazismo não será punido. Mas defender isso revelará seu caráter e como você quer a sociedade não apenas para você mas para os que você ama. Se você quer uma sociedade de inclusão ou de violência. Você tem escolha! A violência sempre atinge a vida da gente!

No mais, durma bem e boa prova!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Monique Prada

Monique Prada: Pode a puta de luxo falar?

Renata Mielli

Fake News: A apologia da verdade como instrumento de censura

Ivana Bentes

Museu Nacional: Não é acidente, é barbárie!

Lindbergh Farias

Lindbergh Farias: Globo não me representa

Israel do Vale

Israel Do Vale: O que será da Folha nas mãos do irmão que sempre cuidou da área comercial?

Laio Rocha

Como frear o encarceramento em massa no Brasil e nos EUA?

Pastor Ariovaldo

Pastor Ariovaldo: Trabalho como estímulo para o progresso da comunidade

Ericka Gavinho

Ericka Gavinho: Em que sociedade nos transformamos?

Renata Mielli

Caso Bolsonaro: vamos conversar sobre fascismo e ódio?

Gabinetona

Plano diretor e a luta pela gestão democrática das cidades

Tulio Ribeiro

Mattis e o roubo do século

Tulio Ribeiro

A dolarização e o neocolonialismo

André Barros

Paes é Cabral. Cabral é Paes

André Barros

Criminalização racista da maconha

Jean Wyllys

Jean Wyllys: 6 perguntas para Jair Bolsonaro